segunda-feira, 28 de janeiro de 2008

A Razão de Ser



A Razão de Ser
As vezes, nos sentimos sozinhos no mundo...
As vezes, não conseguimos conter as lágrimas em nossos olhos.
Por fortes razões emocionais. E por isso, num intenso pranto nos desabamos, onde derramamos mágoas e lembranças de tristes momentos.
E mesmo que para alguns não sejam lágrimas materiais, ainda assim é um profundo lamento, dentro do nosso espírito; por tanta coisa acontecendo ao mesmo tempo!
Mas se quer mesmo saber, as vezes não dá pra suportar certos momentos na vida. Pois ainda existem aquelas mesmas perguntas; numa ânsia por justas e concretas respostas.
São as mesmas [e eternas] questões imutáveis da existência. Tão complexas, e, tão vastas como o infinito espaço intergalático, onde habitam as milhares de estrelas!
E por tudo isso, o ácido da indignidade corrói as paredes de meu coração!
Quando reflito sobre o que significa existir; raciocinar; lembrar; fazer; sentir; e tudo o que acontece nesta terra por debaixo da luz do sol e da lua.
Mas será que em algum lugar deste imenso universo (que ainda é, ou sempre será) desconhecido por completo, não existem ulteriores modos de interligência? Ou seja, outros estilos de vida inteligente?!
Pergunto se, talvez, não existam meios de distorcer a realidade em que acreditamos ser imutável do ponto de vista científico e físico.
Pois eu acredito que, de alguma forma, nossos sentidos nos mostram o mundo de uma mesma "perspectiva" sempre. E por isso, talvez muita coisa esteja ocultada aos olhos dos mais perscrutadores dos homens ou filósofos do mundo!!
Mas tudo isto não passa de uma reflexão minha em torno de muitos fatores filosóficos. E acho que, talvez, nunca chegaremos a um ponto de fuga racional para todas as mirabolantes questões que residem nas mentes mais críticas deste planeta!


(Leandro Vieira) 21:32pm

2 comentários:

Queops disse...

Parabéns pela o Blogger!
Um começo de muitos comentários esta por ser formar!

Seu futuro esta presente em tudo que dedicar e acreditar!

“Pode pensar “eu consigo” ou “eu não consigo”, e estará certo em ambos os casos.” Henry Ford (1863-1947)

Um abraço!!

**Carlitos (Lobão)** disse...

iai sou amigo do jeffer... ele falou pra mim do seu blog... eu tbm tenho um, da uma passada la:
http://vira-lataderaca.blogspot.com/