domingo, 23 de março de 2008

Quando o Vento Canta Novamente....


De repente as vozes cantam novamente
As Vozes do Vento!
Mais um dia que se nasce para o infinito
Oferecendo sua dança aleatória por todos os cantos do espaço
Mostrando-se para quem quiser assistir ao espétáculo meticuloso
de uma ausência... A ausência de Sentido, e de Emoção!
Emoção!???
O que deve ser isto?!
De repente As Vozes do Vento cantam uma nova canção
Nunca antes apresentada a ninguém
As Vozes ecoam-se pelas paredes do infinito
Alertando os ouvidos ociosos
De que um dia o Sol nascerá com brilho diferente
Mas a noite ainda estará lá
Para quem quiser passar um tempo no escuro manto noturno
Banhando-se de luar
De estrelar...
Quem quiser que queira!
Quem puder, que possa! He he...
A insanidade é apenas uma estrangeira em terras desconhecidas...
O que é certo é o que se vê pelas esquinas no dia-a-dia...
Errado é a diferença gritante entre os mesmos e os diferentes...
O Mundo é complexo para quem é Complexo!
Simples para quem é Simples (chega a soar idiota, de tão óbvio!)...

Nenhum comentário: