segunda-feira, 7 de abril de 2008

Suicídio da Hóspede de Pandora...


Ela ainda estava de braços abertos, quando a observei pela última vez, como Cristo na cruz...
Era minha esperança, a saltar da janela do edifício de minha história.
Ela sequer me disse suas últimas palavras, que interpretei, pelo seu último olhar, de soslaio, como se quisesse dizer: Já não suporto mais viver ao teu lado! Você me ignora quando deveria estar abraçado comigo!
Por que?
Ah! triste lembrança de um suicídio!
Ela se foi...
Mas acredito, como se dela tivesse aprendido alguma coisa, no decorrer de nosso relacionamento (não muito duradouro, desde que me conheço como ser humano), que as coisas nesta vida se renovam; e pode ser que eu descubra como ressucitá-la! Minha "Esperança"!
Mas isto dependerá do que farei com o "significado" de sua partida!
Isto é o que importa refletir aqui!
A morte da esperança é algo horrível para um ser humano.
E por quê?
Maldita caixinha de Pandora (diria agora)!!! Mas o que mais posso esperar do destino?!
Resta-me interpretar os "sinais" que o vento me traz a cada dia."Ela ainda irá voltar um dia" (penso, debruçado na janela de um pensamento)...
Mesmo que tenha se espatifado lá embaixo, sei que ainda estás respirando, agonizando e refletindo sobre por que sou como sou.
Não temo mais, sei que as coisas ficarão boas entre nós novamente!

Eu espero!

Nenhum comentário: