sábado, 12 de abril de 2008

A Mente Feminina... E aí?


O que se deve fazer para compreender a mente de uma mulher?
Algumas vezes penso ser até impossível chegar a um consenso analítico a respeito de tal assunto.
Será que criticamos e condenamos "visivelmente" os outros "naquilo" que abominamos (mas que procuramos ocultar e, assim, não demonstrar ter tais objetos de "crítica" dentro de nossa própria idiossincrasia) em nós?!?
Ora, note tal passagem: uma garota dizendo-me:
- Minha nossa; como você é louco!!!
Obs: crítica ao fato de eu ter dito alguma coisa que "CERTAMENTE" ela "não gosta"...
Ou talvez trata-se de algo que "faz" interiormente; secretamente; mas algo que procura esconder de todos, pensando ser algum objeto de pejoração o que ela "condena" em minha atitude de expressar tal coisa.
Ai! Deus dos meus antepassados!
O que há?!
Quem vai entender a mente humana em "todo" o seu aspecto subjetivamente fisiológico!?
Há homens de valor ideológico sim. Mas aqui, trato do caso (em particular) "feminino" de ser dentro das mentes das mulheres.
Por quê?
Ora, isto é que me mata!
As vezes não sei o que dizer perante um simples olá...
Porquanto é tão simples, que chega a se tornar a coisa mais complexa do cosmos ao redor!
Ninguém pode me ajudar nesta questão!
O feminino é algo sutil, ao meu ver. Algo delicadamente doce de se contemplar com a razão, com as idéias particulares que me vêm à mente.
A mente feminina é um enigma, pois não parece perturbar-se com o que eu considero objeto de perturbação. E parece não consternar-se "tanto" com a Filosofia presente no mundo intelectual.
"Claro!" Diriam muitas por aí. Até porque os "focos" individuais entre homens e mulheres são obviamente distintos; mas há algo que perturba-me o cérebro...
Ainda não entendo certos padrões encontrados na "maioria" delas.
Não entendo como posso pensar tanto em tentar entender um ser que tanto comove-me o espírito, ao me perceber ausente de um par do aclamado gênero; sinto-me triste por não saber como resolver esta equação quântica da vida.
Um ser que tanto abala meu universo interior; instiga-me os pensamentos e emoções.
Faz-me compor textos (como este, por exemplo) e poesias a respeito de minhas consternações existenciais.
Mas espero um dia encontrar uma mulher que possa me fazer completo, no sentido que "considero" como completo.
E isto não vou explanar "neste" texto... Quem sabe no próximo?!...
Mulheres, por que dizem que estão sempre com o "cara errado (pelo menos a maioria de vocês) ?"
Que razão há quando dizem algo... Querendo "outra coisa????" o.O.
Um dia...
Quem sabe...
Beijarei com voracidade os lábios desta intrigante resposta!
E assim, quem sabe não desvendarei parte duma questão que, por tantas eras (desde que conhecemos a escrita) provocou intriga (nas mentes humanas masculinas) tão colossal??!

Nenhum comentário: