quinta-feira, 1 de maio de 2008

O Vento Ainda Canta!


Ninguém sabe quem sou!
Nem mesmo eu sei dizer!
Também não se como dizer o que meu coração pede...
O que ele grita, clamando lá do fundo de meu peito!

Ahhhh! quantas coisas sentidas ao mesmo tempo!
É tão simples o que sinto!...
É tão puro... Mas tão difícil de dizer com meros 7 dias de introdução no assunto!
Aqui não adianta falar!
Aqui não adianta pedir ou dizer nada!...
Não quando se trata de algo que só pode ser compreendido se dito "pessoalmente".
"Hei! - alguém deve estar se perguntando - por que parece que há uma certa dedicatória pessoal neste monólogo?".
Oh! Minha cara... Infelizmente não posso me precipitar em meu caminho... Não posso correr, pois aprecio este momento, no qual me abro pra você, dizendo que estou prestes a revelar mais um sentimento, simplesmente objeto que nasceu dos nossos instantes...
Eu só quero saber o que tu sentes aí dentro?!
Eu gostaria de oferecer-lhe algo que pudesse (praticamente) selar (definitivamente) de uma vez nosso mistério.
Mas ouvi um "deixa o mistério no ar!"...
Ah!
Queria ter certeza de que você também quer jogar na brincadeira do conhecimento, um do outro, e a cada dia se aprofundar mais e mais...
Somos lagos profundos, onde só "mergulhando profundamente" é que se poderia chegar à "resposta".
Hei! esquecer os "como" e "porquês"???
É isso?
Posso agir?!
Você sabia que aqui, é onde o vento canta somente para ouvidos específicos?
E saiba que isto significa "subjetividade".
Só você saberá do que se trata tudo isso.
E "como" eu gostaria que nosso conto tivesse bons momentos.
Se você conseguir esquecer o passado e, conseguir consertar o que te aflige tanto...
Se conseguir voltar a respirar tranquilamente...
Ahh! venha ver aonde podemos chegar!
Venha contemplar o horizonte e, bailar!
Ah... a poesia deve ter sido utilizada (desde que se conhece a mesma) somente por aqueles que não conseguem decidir qual o "Momento" certo de abraçar livremente a emoção.
Eu tenho tanta coisa pra dizer ao mundo...
A "Deus"... (como um viajante que deixou a pátria por muito tempo, prometendo ao seu "tutor", trazer notícias de como foi a "viagem")...
Ao você também...
Você mudou minha vida, tenha certeza que...
Mesmo que paremos por aqui...
Eu ainda estarei me lembrando de como foi bom apenas aquela faísca que tivemos...
Pelo menos iluminou-se um pouco a escuridão que havia se formado dentro de mim...
Mas...
Espere!
Apenas aguarde um pouco...
O tempo é o senhor da razão.. dizem por aí...
Baseie-se nisto! E tente seguir o que seu coração ditar...
Balanceie com sua razão e, seja o que "Ele" quiser.
Você consegue ouvir?
Somos diferentes?
Que seja!
A vida é tão bela quando se tem momentos como o que presenciei...

E isto, porque não fora nada do que pode ser.
Diga com quantas letras se compõe nossos nomes!
Qual sua segunda inicial?
Imagine que esta forma de conversar seja apenas um "modo" pessoal de falar...
Cada um tem o seu...
Dedico a ti minha canção secreta!
E como é bom saber que não preciso me preocupar agora!
Se você não quiser ouvir... vou guardá-la novamente...
Mas saiba, é por você que canto!

Nenhum comentário: