quarta-feira, 4 de junho de 2008

A Dança da Procura


De galho em galho pula meu coração
Sentimentos de valor brilham em meu céu norturno
Pensamentos são estrelas, são fagulhas que vivem tremeluzindo bem lá no alto
A vida vai passando, e aqui eu me pego sonhando
Hora domindo... Hora acordado...
Sei não...
É sempre assim desde que me conheço
Vou buscando a sabedoria dos antigos
A grisalha sabedoria dos verdadeiros sábios da humanidade
E se um dia puder eu dizer que acumulei minha própria doutrina
E se um dia puder dizer que meus conselhos valem ouro
Ah! quem sabe!?....
Hoje busco encontrar o que já descobri onde está!
O tesouro bem diante de mim se encontra...
Ah! o prazer de segurar um bom livro e contemplar a capa...
Segundos antes de começar a devorá-lo... Página por página!
Quero mandar meu abraço a todos que buscam a luz...
E quando a chuva terminar...
Quero me banhar de sol com a flor de cerejeira que encontrei bem próximo a mim...
Esta vida está cheia de dúvidas...
De enigmas...
Mas as coisas que brotam em meu coração não precisam ser decifradas...
Estão para minha razão assim como o dia está para a noite!
Terra e Água precisam se unir!
É preciso fecundar o solo para brotarem as rosas!
Então eu sou a água que traz a idéia...
Seja o solo que dá forma ao meu corpo...
Pois a água depende do recipiente para tomar forma...

Nenhum comentário: