segunda-feira, 16 de junho de 2008

Labareda!


Observe a chama queimando sem se consumir
Olhe através do fogo e procure encontrar o que nunca se compreendeu
A chuva não pode apagar esta labareda
Sou uma labareda... caro Nietzsche, pois, assim como você, aquilo que toco
se acende em brasa, mas aquilo que abandono se apaga e vira carvão!
Mas continue olhando para frente...
O horizonte traz uma nova vontade de mergulhar no infinito...
No infinito espaço quântico das possibilidades!
Minha possibilidade estratégica... De se alcançar o sucesso!
Sucesso é chegar ao topo da montanha... E... Ainda assim, almejar alcançar um
"outro" topo: O das estrelas mais altas e distantes!

Nenhum comentário: