segunda-feira, 21 de julho de 2008

Diário de Bordo


... Ahhhhh! Pois é! O que dizer hoje?... Vinte e três invernos alcançados (e.. tsc... hmpf... semm neveeee, blá) hehe... Vinte e três voltas em torno do sol completadas, nesta viagem intergalática pelo cosmos infinito!
Ah! Deus!
Quantos sonhos... Quantas metas... Quantos objetivos pela frente!
Muito a se realizar e, talvez, pouco tempo para fazê-lo!
A vida é curta e a espera é longa, diz André Matos na Fairy Tale (Shaman).
Pois é, quem sabe?!...
As vezes tenho a sensação de que tudo está caótico, de que está fora do lugar.
É como se eu tivesse perdido o rumo do qual estava engajado até um tempo atrás...
Mas quando penso um pouco mais profundamente nisso, descubro que onde estou é onde eu deveria estar mesmo; alias, não dá nem pra voltar a trás mesmo!
Sendo assim, a vida é um fluxo, e é assim como a percebo em meu viver. Cada canto, cada poema, cada livro, cada programa, enfim, cada coisa que faço durante os dias em que passo por aqui, nesta jornada...
Muitos pensamentos povoam minha mente durante essa caminhada.
Sabe, uma amiga minha me disse ontem: "Hei! eu penso que esse negócio de dizer, dizer, dizer e fazer planos, só falando, não funciona! Fale menos e aja mais!"
Pois é, e assim me peguei pensando novamente, sobre tudo isso.
É verdade, já não importa o que eu diga aqui ou para qualquer pessoa... Realmente NÃO importa! Pois o que importa são as coisas que eu fiz, que eu faço e que farei futuramente, se o poder de vida que Deus disponibiliza dentro dos corpos humanos me for permitido permanecer por mais e mais tempo...
Parei e refleti por um segundo... É... Realmente o que importa serão minha demonstrações.
Não quero mais falar sobre o que sinto, só quero mostrar...
Mas hey! só de falar que não estarei mais falando sobre meus sentimentos, já estou falando
novamente... Tsc tsc!
Bom, o que quero dizer é que só tenho que viver! Apenas viver a cada momento!
Como se fosse realmente único, porque na verdade é único mesmo.
Meu organismo não pára de berrar o tempo todo nos ouvidos de minha consciência...
"Ahhhhh! Hei! vamos, mude! mude! traga a benevolência de uma vez por todas!!!"
E assim procurarei o melhor caminho!
Hei! eu quero dizer também que sou um caçador de tesouros artísticos...
Digo, gosto de transformar as coisas em obras-de-arte, não para me gabar como artista, ou por
querer parecer um expert no assunto (arte)...
Mas, sinceramente, por apreciar desta forma a vida... Como um Alquimista!
Até porque, na verdade, a vida tal como ela é, já me parece uma obra-de-arte...
Mas sonho poder fazer parte da vida do maior número de pessoas possível, pelo bem...
E que as pessoas ligadas a mim possam desfrutar, junto a mim, do bem estar de se viver de bem com a vida.
Quero dar o amor que tenho, me entregar a ele e ele entregá-lo por inteiro.
Que Deus, lá do seu "gabinete de presidente da Existência"... Lá do seu estúdio Criativo...
Observe e julgue minha sina...
Assim eu oro:
Meu Deus: Cria em meu caminho paisagens mais belas...
Que o cinza não seja motivo de tristeza na pintura dos meus dias...
Que o escuro não seja sinônimo de malignidade... De depressão...
Que tudo possa ser enxergado por uma perspectiva "benevolente!".
Tenho tantas dúvidas...
Mas de que adianta alimentar perguntas das quais não se obtém boas respostas?!
Digo, perguntas inúteis...
De que adianta viver escondendo sentimentos que causariam o bem dos próximos?!...
Eu não me entendo!
Por que será, meu Deus do céu, que eu oculto minhas reais emoções?!
Por que não dá pra me entender?
Eu guardo isto tudo como um tesouro aqui dentro!
Eu tenho planos sim, mas sinto que minhas forças estão escassas, como se faltasse ânimo, mas ao mesmo tempo, em certas "circunstâncias", vejo luzes...
Luzes brilhantes neste quarto escuro!
Será que reencontrarei meu velho amigo?! Meu anjo? Onde está você?! Me afastei, não foi?!
É, eu sei, eu sei.
Mas procuro um jeito de voltar, de conversar novamente contigo.
Vamos caminhar de mãos dadas novamente! Em nome do amor que Deus depositou na Criação!
Pois este mundo foi feito com amor, o amor de um Artista!
Sim! pois a arte é a fagulha que Deus colocou no coração do homem, para que ele sentisse um pedacinho daquilo que ele sente ao Criar todas as coisas. E eu deixei pra lá, por muito tempo abandonei minhas ferramentas...
E minha espada deixei enferrujar...
Permiti que o vento soprasse sem direção por sobre meus cabelos... E agora estou tentando levantar e sair deste deserto... Antes que o vento sopre areia o suficiente para encobrir meu corpo inerte.

Senhor! quero sair! Venha! Tira de mim toda a poeira!
Já é hora de levantar e caminhar novamente! O amor está aqui dentro, pulsando para voar como uma águia de rapina! Sobrevoarei os campos mais belos, os prados, as montanhas... Os lagos mais puros...! Quero encontrar as coisas que se assemelham àquilo que trago comigo, em meu espírito.
Minha alma está pulsando por uma explosão...
"Ban...Kai!" (para os que entendem, guardo esta forma de expressar) he he.
Seria ironia de minha parte dizer tudo o que penso numa simples postagem, por isto...
O Canto do Vento será, pouco a pouco, aquilo que eu sou, em forma de palavras.
Sou L. Vieira;
Hei! você está aí?
Sabe... Eu sei que é difícil viver...
Mas, por favor, peça a Ele, que guie-nos...
Ore por nós dois!
Para que a chuva nos seja mais suportável!
E para que possamos adormecer, um nos braços do outro...
E curtir o sono a dois, numa felicidade sem medida!
Olhos nos olhos...
Boca a boca...
Tocando suavemente, de espírito para espírito...
Corpo a corpo...
Meu Amor!
Venha!...
Sim...ples... men.....te...
VE....NHA!

Nenhum comentário: