quarta-feira, 13 de agosto de 2008

Além do Céu.

Venha oh chuva! podes vir!
Não temo mais por me molhar neste lugar
Que caia cada gota que o céu quiser derramar
sobre minha face insegura
Venha e não pense que estou sozinho
Se o que consideras solidão é a unidade
Pois aqui dentro, em meu coração...
Mil poemas guardo e não vou soltar!
Meu amor me aquece e afaga o medo
De viver tropeçando...
Braços fortes seguram quem ama...
Olhos vítreos observam o além do céu.

Nenhum comentário: