quarta-feira, 13 de agosto de 2008

Nostalgicamente espirituoso...


Anjo da guarda por favor me diga
O que se pode fazer quando se está molhando na chuva?...
O que se pode dizer quando se está engasgado com as próprias palavras...
Querendo gritar poesias e cantar para o vento?!...
O que se pode fazer quando se está escrevendo sem motivo?!
Anjo da guarda onde você se meteu?
Dos lindos sonhos noturnos se perdeu?
Vivi a te buscar os conselhos divinos...
E agora parece que me perdeu
Naquela noite eu te vi sorrindo...
Parecia saber muito bem o que eu queria
Anjo, saiba que não estou mais triste como antes...
Estou apenas indiferente...
Sonhando encontrar aquele lindo portal como antes...
E sorrir contigo novamente!
O branco vestido tecido em linho...
Talvez o vento vá balançar...
Corais de anjos vão já cantando...
P'rum dia encantado comemorar!
Volta pra mim... Volta pra mim, como naquelas noites prateadas!
Eu gostava de pedir em todas as noites...
Ah! e como era gostoso acordar, e poder lembrar que você havia vindo me abraçar!
Anjo da guarda que traz do céu...
O beijo santo de Deus!
Traga o nascer do sol para a minha penumbrosa noite de calafrios...
E cura de mim as mágoas do orgulho!
Nas sombras da opulência de virtudes, agradeço por tê-la em minhas mãos...
Sou assim... Oculto tudo....
Ninguém vê meu coração!
E sou, realmente, assim...

Nenhum comentário: