quarta-feira, 12 de novembro de 2008

Teológicamente Falando...

"Fé e conhecimento andam de mãos dadas. A fé só tem sentido se for para gerar um jeito coerente de ser gente. O que creio torna-se uma forma de mentalidade. Por isso a palavra conversão pode ser compreendida como "metanoia", que em grego significa mudança de mentalidade. Um pensamento sensato, bem arquitetado, coerente, fruto de uma fé madura pode ser instrumento de salvação. É salvação histórica, pois confere ao ser humano a possibilidade de se realizar como pessoa.

(...)

"Amar talvez seja isso...
Descobrir o que o outro fala mesmo quando ele nao diz." [ F. Melo]

Não é raro a gente encontrar pessoas que queiram culpar a Deus pelas desgraças do mundo. É um jeito de se eximir de responsabilidades. Eu não tenho o direito de pedir a Deus que faça um círculo ser quadrado. Deus não fere a ordem de nossas escolhas. E não há escolha que não tenha desdobramento. A violência no mundo não é fruto de forças superiores, sejam elas divinas ou diabólicas. A violência no mundo é o fruto que plantamos. É a semente que jogamos no chão. Eu pergunto, se semeei limão tenho o direito de colher laranjas? Não creio. Atribuir a Deus a culpa e o resultado de nossas escolhas infelizes é tão desonesto quanto atribuir ao Diabo o motivo de nossas maldades. Somos livres para escolher o que queremos. Nem Deus, nem o Diabo nos obriga a absolutamente nada. Tudo é escolha humana. A sabedoria consiste em prestar atenção no que estamos elegendo no dia de hoje, porque mais cedo ou mais tarde o resultado virá". (Pe Fábio de Melo).

Pois bem, hoje em dia noto uma revolução ideológica tremenda no mundo todo; uma forma de enxergar a existência através das lentes duma perspectiva um tanto relativista, flexiva e também um pouco mais "filosófica" do que nos séculos passados.
"O mundo mudou, posso sentí-lo na água; posso sentí-lo no vento (...)" - já dizia Galadriel, no início do filme "O Senhor dos Anéis" (A Sociedade do Anel).
Também sinto que mudou (o) bastante para poder afirmar que as coisas estão "radicais" demais para o que um dia se chamou Cultura.

A idéia "Deus" perdeu o foco na massa da população, e, a busca espiritual se encontra estacionada enquanto as pessoas se distraem com os objetos (produtos) da modernidade.
Antigamente, falo baseando-me mais especificamente no antigo testamento; o povo seguia seriamente os padrões teológico-culturais de suas respectivas épocas. Havia uma predominância da "tradição familiar". Genealogias nominais.
O mundo era mais enxuto em termos de "decisões" (óbvio, como já disse um dia o filósofo existencialista Jean Paul Sartre: "A angústia provém das possibilidades").
O mundo moderno oferece opõções demais para um cérebro indeciso!
Indecisão é o pior que pode ocorrer no espírito de alguém em momento de escolha.
E TODA hora (falando em tempo presente) é hora de escolha.
Lá atrás, na citação que coloquei do Pe Fábio, concordo plenamente que tanto Deus quanto o Diabo não são responsáveis pelas consequências de ações humanas.
Somos colocados no mundo com uma mente para "ANALISAR" o universo e, VIVER a vida de acordo com nossa prudência.
Afinal, que lógica há numa vida "controlada" o tempo inteiro por "fiozinhos" em nossas pernas e nossos braços!?
Não!...
Infelizmente muitos atribuem as consequências de atos impensados ou mesmo imprudentes à entidades metafísicas.
Oh! metafísica infeliz!
Termo que define o que tanto aflige mentes supersticiosas por todo lugar.
Queria eu que os homens fôssem (ao menos) um pouquinho mais livres em seus pensamentos.
Não se prendêssem à premissas infundadas.
"Investigai!!!!
Investigai!!!!
Analisai!!!!
Provai e vede o quão bom é o Senhor!
Sim!
Hoje descubro a cada dia, o quão me é visível as obras de Deus no universo.
Mas...
Preciso encontrar muitos presentes que Ele ocultou para a diversão de minha sina.
Para cada ser, Deus coloca uma circunstância particular de provação.
Suas tentações...
Seus temores...
Sua vida em si é recheada de situações nas quais você se vê "livre", porém, dotado de "consciência" de tuas ações...
Basta usar o bem maior que te classifica diante dos outros animais:
Razão!
E... claro, fé de que o Bem está atuando no ar, basta buscá-lo!
Acho que a diferença entre o Bem e o Mal, é que o Bem precisa ser buscado o tempo todo, enquanto o Mal nos vêm como brisa suave que toca o rosto...
É tão simples e fácil de se tê-lo por perto.
Por isso... Deus nos deu a razão para lutarmos filosoficamente contra os impérios malígnos.
Lutarás pelo Bem que existe em ti!
Ao mundo, meu recado de hoje:
Lutais pela verdadeira razão de viver:
Mostrar a Deus o quanto podemos ser (REALMENTE) semelhantes a ELE.


PS: Porque, na minha opinião... Não parecemos (numa visão "geralzona") semelhança de um ser tão bom, se o que fazemos no planeta se mostra tão maligno

Nenhum comentário: