sábado, 9 de maio de 2009

Sonho...

Toca o sino sagrado à meio noite...
Olhe adiante, o que vês?
É a aurora querendo já subir!

Do seu manto azul escuro,
A madrugada já vem vindo
Pele macia e olhos cinzentos
Velha lua e frio tormento
Retratando um sonho líquido
O plasma tine em reflexo agudo
Friamente, quão distante estão oh cintilantes!
Lâmina afiada de perplexos olhares
Na leveza de teus pés
Que repousam sobre as águas calmas
Aquele é o lago dos sonhos vítreos...
Na cristalização luminosa ocorre o devaneio
Verdejante e tão ondulante, é loucura
É indecifrável à razão
É um mito?
...
Não... é não!

Nenhum comentário: