domingo, 21 de junho de 2009

Aurora Oníricorealística


Quando o presente significa um "presente"
E o pão que se faz carne vem o espírito renovar
Quando duas almas, pequenas, se entrelaçam
Um sereno sorriso reflete o luar
Nada a dizer
Nada a declarar...
Ou melhor:
Declaração?
Só se for amorosa agora ! he he...
O brilho que ofusca não é um bom brilho...
O brilho que ilumina sim!
Prudência...
Sanidade...
Busca pelo amor...
Basta deixar de procurá-lo com apetência...
"Ele" vem, se você não o buscar como caçador de pássaros raros.
Pois qualquer caçador é uma "ameaça" ao objeto caçado.
Mas aquilo que é puro...
Aquilo que já feliz se auto-entrega...
Este sim, tem de ser o verdadeiro companheiro(a).
Massagear-te os ombros cansados de sei lá...
Acariciar-te a serena face ao sabor do luar...
E contar estrelas pelo céu mais que noturno...
Cantar aos anjos e aos astros com canções só nossas!
Criar o nosso próprio lago azul cristalino, fazendo dessa mina que encontramos um no coração do outro, uma bela e orneada barragem:
Onde só o que é bom possa crescer e acumular-se!
Isso costuma-se denominar "objetivação, meta, sonho" (tudo junto mesmo)

Um comentário:

K. disse...

"Aurora oniricorealística"
Uma ótima definição...
Objetivo, meta, sonho...
Tudo isso junto!
O que dizer se você já disse tudo?
Nada como a conotação de presente para PRESENTE... É o que há de mágico em se viver ;)
Acumulemos... transbordemos de coisas boas desse nosso lago de oniricorealidades... JKL ♥