quarta-feira, 24 de junho de 2009

A Bainha de Uma Espada


Não importa, toda espada precisa de uma bainha!
Toda espada precisa ser guardada assim que a luta termina!
Não importa se está enferrujada, cega ou afiada, ela precisa de uma bainha!
Uma bainha que a faça repousar após a batalha...
Encontrei minha bainha! - Diz a espada de titânio.
Agora vou-me embora para o meu descanso.
Após retalhar dilemas e problemas...
Após sangrar os monstros dos ideais...
E abrir caminho na virgem selva brava...
Encontrei minha bainha!
Posso guardar-me...

De repente, após retirar-se para os aposentos de seu novo lar, a espada tem um sonho.
Ela se transformou em bainha, e esta, conta-lhe então a sua história.
A bainha virou uma linda kataná.
Também lutara!
Também abrira caminho...
Também cortara rosas de ideais e espinhos de devaneios sombrios...
Sangrara os pesadelos numa profunda oração!
Mas joelhos ao chão, momentos antes do sono profundo que nos leva aos sonhos...
Alguém muito poderoso, alguém único, alguém = ELE, ouvira aquelas palavras, aqueles pedidos.
Não há mais que lutar...
Não há mais que esperar...
Viva este presente agora!
Tu, e Tu...
Colhei do jardim...

Nenhum comentário: