quinta-feira, 18 de junho de 2009

Estapafúdia Q-F


Do do silêncio vespertino um brado inocente:
"Infinito Horizonte, alcançar-te-ei o manto ainda esta tarde! Antes que se ponha o sol que dá esperança ao amanhã! Antes que a aurora quebre o devaneio deste coração!"

Da palidez cotidiana, tão ordinária, o dia teve de sorrir!
E as folhas que pairavam sob as copas arbóreas, ao toque da brisa invernal...
Puseram-se a bailar à melodia de Eros!
Ó musa!
Quanta sagrada apetência no ar...
Por amor...
Por conforto...
Por consolo e, acima de tudo, troca de existências!
Venha para onde vou...
Vou a ti...
Venha a mim...
Vamos a nós!
Cantar?
Dançar?
Tocar?
Falar? Do que?
Ah!
A vida basta para servir de comentário.
Venha "Musear-me" o coração!
E faça o silêncio sorrir, ao olhar de soslaio novamente...
Desse jeito que tu bem o sabes...
¬¬
Vem vindo a Aurora do tempo, e enquanto seguramos nossas mãos...
A ampulheta se vira mais uma vez!
Ele corre (o tempo) rápido por cima de nossas cabeças
E deixa rastros de felicidade aqui, de tristezas ali...
Mas acima de tudo, o que importa é o que fazemos com tudo o que nos resta.
Matéria prima para viver: Amor, Sonhos, Fé, Esperança, Dedicação, Flexibilidade...
Ah....
Mais um copo de inspiração?
Ok!
Por que não?
Um gole a mais do néctar onírico da poesia e...
Cá estou cogitando sobre o jardim no qual colhi o olhar de uma linda rosa...
Permita-me cultivá-la então...
E faça sua parte aqui, em meu ser, embelezando o templo interior que sou...
Sê o que és: my darling.

Nenhum comentário: