segunda-feira, 29 de junho de 2009

Loving away...


As vezes penso no quanto é bom sentir esta sensação, assim, meio inexplicável.
É como tocar a cúpula azulada do céu.
É como acariciar o algodão com o próprio coração.
Uma fagulha de luz aquece o peito por dentro.
Um sentimento de torpor mesclado a uma sensação de sanidade que inebria a alma de bem-estar.
As vezes parece que estamos a cavalgar sobre as asas do tempo.
E sinto que podemos alcançar o domínio das estrelas com nossas mãos juntas.
Pois se você se mantém abraçada em mim, e eu permito que seu corpo permaneça envolto em meus braços...
Podemos!
Sim, podemos gargalhar sem fronteiras para parar de rir.
Podemos dar um sorriso específico...
E olhar de soslaio um no olhar do outro!
E tu sempre compreenderás "aquele" olhar.
E saberás que a responsável pelo bem-estar e por esboçar sorrisos que rasgam esses lábios que estavam inertes és tu.
Aos poucos, nossas realidades se amalgamam.

Nenhum comentário: