domingo, 14 de junho de 2009

Poeticamente Falando...


Será que consegue sentir?...
Olhe!
Bem acima daquela estrela, logo ali...
Uma luz de brilho distinto!
Ah! se pudesse...
Posso?!
Então permita-me ser ideal, ó serena jóia Esmeráldica!
A noite acompanha meus passos
E o sereno frio cobre-me o corpo, submerso em cogitações
Tento ser não eu, mas meu pensamento
As vezes até consigo
Mas sou meu coração
Onde está então o espelho?!
Há uma criança lá dentro, como se no útero do amor
Prestes a vir à luz da existência poética
Habitar entre as siglas dos sentimentos
Onde experiências científicas acontecem (na ciência da emoção)
E o olhar: a janela do interior = a alma que não mais inerte se encontra!
Mas é claro, ninguém mais se sente assim!
Somente os suscetíveis ao mistério do lago onde nada o coração
Eu estou numa constante?!
Sou astro que gira na órbita desta estrela super nova de primeira grandeza:
Amor!
Ó vida! poupa meu peito rebentar-se na lassidão melancólica...
Está bem! Está bem!
Deus falou uma vez, e não escutei
Outra, e não ouvi
...
"Acalma-te o peito! Sou Eu!"
Ok! my Lord!
Eu acredito!
Eu sinto...
Lá vem a Aurora novamente...
Mas desta vez, o dia trará (como sempre) algo novo...
E (como nem sempre) seremos nós os definidores de como ele será!
Que seja bom!
Que seja magnífico...
Doce...
Poético...
Que seja realmente poético!
Artístico!
Bem como Deus o criou!
Deus = O maior artista da existência, o Qual nos permitiu ser "parecido" a Ele pelo menos nessa Parte!
As cortinas se fecham e, de repente, ele sai de cena...
Entregando à brisa uma carícia noturna
Desejando que aquele sussurro inaudível alcance a janela
Alcance os ouvidos...
Alcance o coração e o préstimo

Nenhum comentário: