quarta-feira, 15 de julho de 2009

... Em construção ainda

São Paulo já dizia "o Bem que quero não faço; o Mal que não quero, este eu faço". Pensando um pouco sobre esta questão é realmente difícil encontrar uma maneira de fazer o bem sem olhar a quem; encontrar um meio de ser bom por plenitude.
Se o próprio Paulo afirmou tal coisa, imagine como não é difícil para um mero imaturo cristão na Fé como eu e muitos por ai...
Mas o foco deste raciocínio se direciona para o lado conjugal da questão. Quero ser o melhor parceiro um dia, mas não sei até que ponto ser "o melhor" é possível "dentro" dos padrões e requisitos cristãos. Na verdade estou tentando dizer que, assim como Paulo afirmou, somos seres imperfeitos e com tendências pecaminosas inseridas em nossa carne; vendo por este ponto, tenho tudo isso em mim também, por ser humano. Apesar deste fator, meu ideal romântico-filosófico é de que quero ser o melhor homem do mundo, o melhor em tudo (em relação a Cristo).
Mas querer não é fazer. Querer é ter uma coisa no mundo abstrato do anseio, e fazer é externar, é colocar em prática qualquer coisa que antes era objeto do abstrato interior.
Certo, vendo assim, eu gostaria que não fosse tão difícil para meus atributos internos o "externar" destes meus ideais mais polidos de vida.
Sei que todos temos algum ideal bonito por dentro, alguma ideia sobre o que seria ideal fazer pelas pessoas ao redor. Sei que todos temos alguma ideia (ainda que mínima) sobre Deus, sobre o bem em si, e sobre a perfeição. Mas ninguém (em se tratando de ser humano) foi e nem é perfeito (após a grande Queda "Adãoniana") a não ser Um, que morreu por nós para remissão dos nossos pecados.
O que eu mais gostaria de fazer pelo mundo é mostrar algo realmente bom, assim como Cristo o fez, e mostrar uma nova (ou talvez já conhecida, porém não focada) maneira de atuar neste palco da existência. Algo que fizesse com que as pessoas modificassem a maneira pela qual tratam umas às outras. Algo sumamente importante para a disseminação do amor ágape.
Mas independente do que idealizo, Cristo e todos os demais profetas já disseram que há um tema prescrito para a história do mundo.
Então, se possível, dentro deste contexto, quero fazer minha parte (com o livre-arbítrio que me cabe) e ajudar.
Que o amor sirva de parâmetro interior para não permitir que eu vacile

Nenhum comentário: