segunda-feira, 20 de julho de 2009

Enquanto houver um coração neste peito
Enquanto houver um cérebro nesta cabeça
Enquanto for frio o inverno e quente o verão
Enquanto houver brisa fresca à orla da praia...
Enquanto houver sonhos neste coração
Enquanto por um "Eu te Amo" ele bater
Seja para com a vida...
Para com a pessoa mais querida...
Para com o ofício ou arte em si...
E para com Deus...
Estaremos ainda aqui, sonhando...
Rumo ao infinito das possibildades amoríficas!
E escreveremos nestas linhas,
Tortas e retas linhas da vida
Nossas vidas
Nossas!
E de um sonho faremos nossa realidade mútua!
Faremos valer a pena unir-se!
E extrairemos do amor ideal o perfeito que há numa comunhão amorosa...
Intelectual...
Sociológica...
Poética...
Extraconjugal!
Venha provar o que o amor pode proporcionar... Sempre!
E viveremos assim!
Hoje completa-se a vigésima quarta volta em torno do sol...
Deste invólucro carnal!

Nenhum comentário: