terça-feira, 25 de agosto de 2009

Uma Dose de Poesia


Oh pequena sereia que encontrei a nadar distraída
Estava eu a navegar em meu barco
Pensando na vida
No quão bom é estar de bem com tudo
Foi quando te vi nadando pela encosta do monte pedregoso
Decidi então conhecê-la os pensamentos...
E saber de que são feitos teus alentos, tormentos...
Anseios...
Deveres...
Desejos!
Decidi tocar em teu ser: quem sabe contigo conviver?!
E comecei sim!
Agora começo a conviver um pouco mais contigo...
Aos poucos te ti me aproximo...

Amor!
Ah! ... A-mor!
E é assim que me pego falando...
Parece brincadeira as vezes.
Eu começo a namorar...
Aos poucos...
Entregando de leve as fagulhas do meu ser...
Passo a passo teu coração contempla o meu que contempla o teu...
E... sim, quero transformar teus fardos em poeira cósmica!
No que couber às minhas forças e providências, poder tirar-te as fadigas...
Demonstrar que me importo, mesmo quando pareço não ligar...
Observando algo que em ti não percebes acenar para mim...
Cada cacho dos teus cabelos...
Cada brilho diferente do teu olhar...
Ka,
... Amor,
Não te perturbes!
Só deixe o tempo voar...
E enquanto isso, segure esta mão que se estende para ti...
Na ânsia por uma boa brisa para navegar neste barco...
Venha comigo, vou te mostrar alguns caminhos conhecidos...
E gostaria da tua opinião em alguns horizontes que não visitei ainda!
Vem!
Sonhe comigo enquanto a aurora ainda não despertou!
Brindemos no cálice das bênçãos que Deus nos possibilitou desfrutar:
Um ao lado do outro!

Sou assim:
Sinto "tudo" como uma estrela que absorve a própria luz que a ela se direciona no espaço...
Sinto como agulhadas nas costas o menor toque...
Sou como a água:
Ela é suscetível de solidificação ou evaporação...
Então, se posso pedir alguma coisa, seja a brisa "quente" que aquece esta caldeira inerte ao vento...
E use das chamas dos teus anseios mais profundos de amor para aquecer o "Levante" que levantará ondas neste mar... (Obs in out: só não me cause um Tsunami emocional ok?! ¬¬ rsrs)
E assim, também eu trarei chuvas e orvalhos de serenatas para ti...
Umidecendo as brisas matutinas...
Primaveris...
Tocando-te neste orvalho... como na relva sibilante...
Criando oportunidades para o amor fotografar um momento...
Ah!
Sim!...
E viveremos instantes magníficos juntos...
Enquanto o tempo apenas voa indiferente...
Vivamos então!
E prepare-se para o porvir...
A qualquer momento, uma Rosa ao vento, sorri para ti!
;)
Te amo assim,
meu Lírio do campo longínquo...
Vou colher-te a cada dia...
E regar-te de poesia...


JKL♥

Nenhum comentário: