terça-feira, 29 de setembro de 2009

Perspectivas


Quando esta peça [a vida] se encerrar...
E a cortina vermelha deste palco[o mundo carnal] se fechar...
Então tudo estará terminado!
E assim terei de prestar contas do que fiz, e como foi que andei vivendo por aqui!
Por enquanto só vejo as coisas como elas são...
Tentando entender não mais os porquês, mas os "paraquês" de cada fato.
Caminhando solitário pelas noites semanais, vindo da faculdade...
Penso em cada detalhe do dia em que acabo de viver.
E reflito sobre cada fagulha que compõe a existência tal qual se me apresenta aos olhos da alma.
É difícil quando não se tem uma base!
Mas se Cristo é o alicerce fundamental da análise geral desta peça, uma calma específica me sobre cai!
Por fim, descubro-me "sozinhamente" acompanhado de irmãos solitários...
Cada um é uma comunidade singular de uma única unidade!
E ninguém, eu disse "ninguém" humano pode ter a mesma perspectiva que outrem.
Afinal, mesmo no plano físico, quem poderia observar de um "mesmo ângulo" uma paisagem, sem que estivesse com os mesmos pares de olhos?!
Impossível!
Por isso, a perspectiva é peculiar ao máximo.
E mesmo assim, em uma só fonte podemos buscar a Verdade!




Um comentário:

Carol disse...

Agora também faço isso!! Mas no carro mesmo!
e as vezes penso "que dia perdido"!
Mas nunca o é de verdade!

hasta!


=*