quarta-feira, 7 de outubro de 2009

Ruindades

Tão ruim é ter o que não tenho
Ver o que não enxergo
E sentir o que não me toca
Tão ruim é temer a morte
Esperando pela sorte
De desfrutar do que para muitos não chega a ser mistério
Já dizia em O Pequeno Príncipe:
O que torna o deserto belo é que em algum lugar dele há um poço!
Mas ruim é quando de sede
Morre-se ao lado da fonte
Então só de beleza será o deserto lembrado
Não de vida
Como pode!?
Tão ruim é ver a nuvem
Mas não ter pingos de chuva
Ter floresta e não ter pássaros
Ter sapato e não ter pés
Pra correr na pista a dois!
Tão ruim é ter bainha
Sem espada pra lutar
Coração que sem poesia
Luta e insiste em amar!

Um comentário:

K. disse...

É tão ruim...
Pensar que o que penso por vezes parece ser mais que o que sinto.
Pensar que o par por vezes pensa que quando digo que te amo, minto.
É triste quando me pego lendo esses posts e fico sem saber o que fazer quando percebo que você se sente mal por mim (ou por algo que fiz).
Amor, venho dizer que você não me é uma opção. É uma escolha.
Eu te quero no meu coração assim como a noite suspira pelo sol todos os dias.
E sabe por quê?
Dentre tantas outras coisas, porque você faz do meu dia uma cor mais macia, doce, verde.
Ou talvez pelo simples fato de eu ter escolhido VOCÊ para ser MEU amor.