quinta-feira, 26 de novembro de 2009

Eclipse


Aquilo palpita em meu peito ainda...
Seu Chakra...
Meu Chakra...
Já não sei dizer
Um chamado repentino; inesperado e...
Que orgulho de minha Psique por ser assim:
Que momento! Que momento!
Vibra... é calafrio!
Um aperto: seu abraço, "é isto"!
Oh! chakra que vem da rosa!
Pueril e tão feminil...
Se ao menos a Lua não fosse já do Sol...
Teria Ela o consumado Amor de Centaurus!
Sim!
De longe ele assite-a pela Via Láctea a bailar
Como és bela!
E, por menor que seja sua influência gravitacional...
Lá está, atraindo-o... Centaurus!
Esfera azulada de Andrômeda:
Queria ter nascido aqui, onde habita a doce Lua...
Para ajudá-la a suportar meteoritos!
Oh! Lua!
Se tua órbita falhasse um dia...
Virias me ver lançar por aqui minha luz azul?
Tocarias estes raios que percorrem o infinito manto negro das galáxias?!
Sim: eu a tocaria sutilmente...
Ainda que por um segundo de Eclipse...
Que fosse o nosso Eclipse!

2 comentários:

K. disse...

Que divergência de órbita, não?!

K. disse...

Reli TODO seu blog esta noite, isto hoje me faz sentido (amargo e correto).