quinta-feira, 26 de novembro de 2009

O Fardo do Anel...


Este sol de crepúsculo vespertino que me aquece a face;
E as águas deste riacho que percorrem seu caminho, tocando meus pés...
Também por ele caminho
E quantas pedras encontrei...

Mas agora, sozinho, busco alcançar o fogo único!
Para destruir o mal que assola nossos corações...
Será tudo ou nada!
Sou Frodo, Frodo Bolseiro...

Mas encontrei descanso na esperança de um dia melhor...
Meus amigos novamente estão comigo agora!
A Sociedade não está desfeita em definitivo...
Só havia se abalado um pouco, mas voltara a si!

Só tenho a agradecer pelos dias em que estiveram comigo;
Ajudando-me a suportar um fardo tão pesado...
Fardo este o qual somente a mim fora destinado carregar!
Obrigado, meus amigos!