sexta-feira, 4 de dezembro de 2009

Dor do Parto?

Que fadiga é essa que percorre meu peito?
Que angústia é essa que sufoca minha garganta?
É estranho, e não há uma hipótese certa para a causa!
Sinto-me profundamente estranho!
Há um pesar em meu coração...
É como se tivesse abalado as estruturas...
Retirado um calço que segurava-lha as pontas cotidianamente:

Lembro-me do dia em que me senti só mesmo estando contigo.
Ah! como foi ruim...
E sofria porque tudo o que eu mais queria era "tê-la" somente para mim...
E sentir que isto significava utopia, aquilo sim, era o fim pra mim!
Vivo do coração, não tanto da cabeça nestes assuntos.
Pra mim, você sempre foi a musa que inspirou serenidade, ponderação, diplomacia...
Nunca foi diferente.
E assim ainda o é...
Mas pensar que sairá de perto de mim...
E que irás embora para uma jornada sem volta, da qual não poderei fazer parte nem companhia...
Isto também me é custoso de aceitar!

Para ser mais sincero ainda: não queria que tivesse que ir embora...
Não queria que fosse assim!
Não queria que tivesse de sair da minha vida cotidiana, e deixar de ser a pessoa com quem eu assisto The 4400 aos domingos até a madruga...
Não queria que fosse assim!
Queria estar sempre ao teu lado pra quando precisasse...
Sempre pronto pra poder dar o que fosse preciso para a tua felicidade!!!
Nada mais que isto!

Mas há uma esperança em Deus...
Há uma esperança, como já dito por telefone, de que a gente volte mais firme e forte do que nunca!
E isto talvez seja apenas uma fase...
Apenas um joguete do destino para nos unir, ou para nos afastar de vez.
Espero que seja o primeiro!
Não é viável mudar todo o trajeto de uma vida por causa de alguém, só por isso.
Mas há casos em que isto se mostrou eficaz...

Queria que fosse tipo isso...
Na verdade nunca quis que você se fosse assim.
E, às vezes, ficava imaginando a possibilidade de você mudar de idéia e mudar de planos...
Trocar os objetivos ao encontrar algo que te completasse "melhormente" o coração profissional e, de brinde, ganhasse a disponibilidade de estar junto de mim!
É isso que eu penso!
E, vendo agora, quando toquei na possibilidade de deixar você...
Não sei ao certo...
Mas doeu!
Doeu profundo!
Porque é tão bom ter segurança!
É tão bom saber que se tem alguém e que se passou um bom tempo conquistando esta...
E agora, do nada, por causa do destino... ter de largar tudo isso!
Quantas vezes...
Quantas vezes não pensei nisto por outros motivos:
- ah! você vai me largar hoje, eu tô sentindo isso!
Você me dizia certa feita.
E eu realmente pensava nisto naquele segundo.
Mas, ponderando bem, eu pensava "não, amanhã será melhor, será outro dia".
Sempre tive isto comigo!
E sei que você é o par ideal para mim.
Por isso... quero viver assim com você...
E deixar que nós dois, ambos, decidamos na prática sobre nossa relação!
Mas que fique já esclarecida a possibilidade de nos desatarmos deste laço, ou a união consumadamente plena... para quando tu fores para "lá".
A partida será a dor do parto!

2 comentários:

Carol disse...

ow... frien friend friend...
I wanna know ecxatilly this historyy...
I think we make a call for the "trupe"....


é power!!!!


=***

depois lê meu texto please!!!

K. disse...

Ê Carol! A história foi pra lascar, até o Barrabas ficou com a barba em pé, ele quis jogar a bicicleta dele na gente e sentar e começar a falar igual o Yuki, a diferença é que ele tava seriamente calmo e falava tudo no grito e em vez de jogar papeizinhos ele jogava copo.