sexta-feira, 18 de dezembro de 2009

Externação


Querida, como gostaria que não estivesse por perto para presenciar meus momentos de estresse.
Estes momentos só fazem mal a quem perto de mim se encontra. São estados psiquicamente "afastantes" das pessoas ao redor. E não é legal que a sua própria namorada esteja por perto, pensando mil e uma coisas sobre as possíveis consequências deste lamentável problema mal-resolvido de saúde.
A verdade é que uma mulher nunca fica sossegada com coisas desse tipo. Provavelmente irá pensar que é com ela, que tem a ver com alguma coisa que ela fez ou etc.
Por isso, se é que vale a pena justificar um mal concreto, talvez (queira Deus) passageiro, só te peço que tente entender os motivos pelos quais não "lustro" o sapato.
Ele está ali, no seu lugar...
E o engraxae está aqui...
Talvez seu frasco de óleo esteja acabando e ele precise ir comprar mais ali na esquina do tempo.
Mas talvez este sapato não esteja precisando especificamente de um lustro, talvez esteja faltando algumas costuras em sua sola, e a tintura esteja um tanto falhada em suas quinas...
Vou buscar linha e agulha... pincel e tinta...
Quem sabe não encontre uma melhor maneira de trabalhar esta questão!?

2 comentários:

K. disse...

Por ora, o que não me deixa ficar furiosa com você é o fato de nem sobre as próprias pernas estar se aguentando em certas ocasiões. E saiba: isso, de uma forma não muito alegre nem a mais adequada, consola-me.
Porém, espero pelo dia em que a simples e óbvia luz do sol o faça sorrir e quiçá lembre-se de mim e sinta vontade de escrever ou cumprimentar-me com um bom-dia cheio de emoticons ou ainda uma ligação inesperada, não sei.
Talvez, lendo um pouco mais dos seus alfarrábios astrológicos eencontre algo interessante para mim e para nós.

Carol Ayfus disse...

mas quando a gnt "escolhe" alguém, temos que levar o pacote completo, não só a parte boa!!! ;)



PS: o livro te aguarda! e eu aguardo o livro!