quarta-feira, 3 de março de 2010

Aonde?


Aonde queres chegar
Ó Águia de rapina!
O que almejas alcançar neste céu tão azul?
Não te basta a brisa que te ergue...
Não te é suficiente a vista que se desdobra por ti?
Aonde queres chegar?
O que farás tu além do horizonte...
Além do que enfeitam as nuvens do infinito
Voa!
Voa longe...
No mais alto que puderes
Mas não perca o cimo dos montes de vista
Para quando tuas asas se cansarem de tão alto voar...
Ai então volta... volta...
Pelo mar...
Pelo ar...
Vem ao solo descansar!
Pois é aqui, embaixo do céu,
Onde tu podes dormir...
Dormir e sonhar
Com outro dia para novamente voar!
Mas aonde queres chegar?
Se não te bastam os dias de profundo azul...
E o verde da campina silvestre...
E os prados florecidos de tantas espécies coloridas....
Aonde tu queres chegar?

Um comentário:

K. disse...

Amor, se este texto fosse para mim, diria que eu quero chegar bem ali, ali em cima, esta vendo? Do outro lado da montanha ha uma estrela que poucos viram e creio ser eu uma delas, por isso sigo-a com todo o ar que possam meus pulmoes suportar e preciso sim de um lugar para repousar. Fosse eu uma ave, buscaria no alto monte um fruto suculento para saciar de uma so vez minha fome e minha sede. Mas sou gente e com minhas pernas vou ao templo e alimento-me do trigo e do vinho todos os dias e, a cada dia, vou fortalecendo o espirito e elevando-o aos ceus. Ai, qual ave, posso sim voar; mas saiba: a ave voa com o objetivo maior de, ao cansar as asas e a estrela alcancar, poder voltar com o brilho nos olhos para os teus bracos, amor - para o aconchego do lar. Um dia sera o "nosso" lar: uma cabana sobre a montanha para todo o verde apreciar.