terça-feira, 16 de março de 2010

O Mercado Divino

Engraçado como as coisas podem ser sempre comparadas umas com as outras nesta vida.
Fisicamente podem até não ter semelhança alguma, mas o significado conceitual, num plano totalmente "funcional" da questão, é onde podemos encontrar o objeto de comparação entre cada uma delas.
Mas isto é uma observação já feita por muitos. O interessante, porém, é não deixar cair no esquecimento o quão imensa é a aplicabilidade desta perspectiva analítica durante a vida.
Veja o meu caso, por exemplo, recentemente comecei a trabalhar num supermercado da cidade. Lá eu reabasteço as prateleiras de mercadorias diversas; e em meu determinado setor reponho, mecanicamente, cada objeto em seu devido lugar.
Tudo tem de ser feito com cautela e muito esmero. É necessário organização para que os produtos fiquem bem convidativos aos olhos de todos os clientes.
Bem, da minha recente sina profissional já é possível extrair uma bela comparação - aplicável na existência humana em geral.
É necessário manter o ciclo das coisas. É preciso não deixar o motor parar de girar. A máquina tem de seguir seu movimento para que o sistema não se desequilibre.
A vida é assim também!
Nosso corpo, por exemplo, possui um complexíssimo sistema metabólico, com milhares e milhares de partículas vivas que vivem uma rotina inimaginável por cada um de nós que só enxergamos aqui no macrocosmo do cotidiano.
Mas se estes micro-organismos vivos parassem de se reproduzir ou morressem de repente, nosso sistema corpóreo certamente se desequilibraria e adoeceríamos - ou coisa pior aconteceria, não é verdade?
Sendo assim, é extremamente importante manter o ciclo, o padrão existencial de cada coisa e seu sistema.
No supermercado reponho produtos procurados e almejados por outras pessoas.
Minha função é não permitir que falte aquilo que possivelmente um cliente procura para seu uso. E isto significa que estou mantendo, imagino, o sistema de vendas em equilíbrio - pelo menos em minha parte, minha tarefa específica.
Na vida, em geral, quantas pessoas não perdem a qualidade vital por deixar esvaziarem-se as prateleiras que Deus instalou em seus corações?
Prateleiras estas que possuem tamanho e função guardativa específica, única para cada ser.
Nós podemos e devemos adquirir o hábito de reabastecer, todos os dias, as prateleiras que temos dentro de cada um de nós.
Seja o amor próprio; amor ao próximo; perdão; esperança; pureza; perseverança etc.
Devemos ser repositores constantes.
E Deus é uma fonte i-nes-go-tá-vel de fartos produtos, necessários e imprescindíveis a todos.
Quando algo te faltar, procure o mais rápido possível fazer a tua encomenda pessoal.
E, quando falo em encomendar, quero dizer:
Oração!
Oração, meu amigo!
Orar é encomendar ao Espírito Santo, o encarregado dos correios celestes, os pedidos das mercadorias que a tua Alma precisa consumir diretamente do fabricante - e entregues pelo distribuidor conhecido por mim como Holy Spirit - para o consumidor.
Viva a vida assim, repondo e não permitindo faltar nada que seja necessário para uma vida plena e feliz.
Reponha suas alegrias, todos os dias.
Reponha sua fraternidade, todos os dias.
Reponha, e recomponha-se a cada segundo.
Porque muitos falecem na depressão do espírito, justamente por deixarem esvaziar-se tudo!
Ninguém compraria num supermercado de prateleiras vazias, compraria?
Pois bem, é assim que tem de ser, fique convidativo para que os anjos do Céu venham ter contigo e usufruírem das maravilhas que preenchem os teu interior, por adquirir o que é necessário em Deus.

2 comentários:

K. disse...

Amor, parabéns!
Realmente ficou muito belo o texto e muito sutil também!
Amo-te!

K. disse...

Amor, parabéns!
Realmente ficou muito belo o texto e muito sutil também!
Amo-te!