sábado, 6 de março de 2010

Psicossomatizações

Este é o espelho do meu Ser. Aqui é o reflexo do meu Eu. Onde encontro quem sou e como sou nas minhas próprias palavras. E por isso quero que isto possa me ajudar a destruir as causas de psicossomatizações negativas de minha própria psique.
Sim, as doenças psicossomáticas existem, é óbvio. E, na minha opinião, são muito mais chatas que qualquer outro tipo de enfermidade.
Digo isso porque padeço de somatizações. E já sei que ficou bem claro, pois num post anterior até comentei sobre minhas ansiedades (tão idiossincrásicas por sinal).

Então, é sobre isto que gostaria de comentar agora.
A somatização é uma doença que acomete aqueles que, de alguma forma, não conseguiram "solucionar" seus conflitos psiquicamente internos.
Uso o termo 'solucionar' para, com isto, exemplificar meus próprios episódios conflituosos.
A cada dia que passa, por exemplo, encontro motivos para ficar mais e mais triste com a vida. Mas isto não significa que devo perder o ânimo de viver e cair numa profunda depressão suicida (como muitos fazem por ai - espíritos pessimistamente fracos).
Devo também me animar com a vida, pois a cada dia que passa encontro motivos para sorrir e alimentar meus sonhos mais altos.
O ponto aqui é o tal do "equilíbrio". Sim; equilíbrio. Palavrinha simples, mas que na prática, quando se encontra ausente do indivíduo - em termos psicológicos -, causa um problemão.
A falta de equilíbrio é o cerne da questão quando o assunto é "Doenças Psicossomáticas".
Sinto que as razões pelas quais adquiri crises de ansiedades mais agudas se deram justamente por uma despreocupação (de minha parte) para com o equilíbrio psíquico-corporal.
Mas o problema não é só isso. Sinto que, se não encontrar "definitivamente" um lugar para mim no mundo... Ou melhor, se não me adequar ao que a existência tem mostrado e que sempre mostrará (pois o mundo Não vai mudar para e por mim), padecerei num oceano de ansiedades, e provavelmente cairei no domínio dos ansiolíticos até que o sono da morte venha me abraçar.
Entretanto eu tenho um Deus e um Rei chamado Jesus Cristo. Sim. Voltei-me completamente para Ele agora. E creio estar em seus caminhos desta vez. Mas o problema são minhas pequenas crises de ansiedade (psicossomatizações em miniatura) que às vezes atrapalham minha caminhada.
Então entrego TUDO isso nas mãos de meu Senhor, e que, por intercessão de Nossa Mãe Espiritual, de meu anjo guardião, e de todos os demais santos que gozam da eternidade no Céu, eu consiga encontrar o que "preciso" para viver bem - tanto para comigo como para com o mundo que Deus quer para a minha atuação aqui.

Nenhum comentário: