domingo, 11 de abril de 2010

Amor

Não sei que Amor é este
Que cresce e parece não ter fim
Se desfaz da lógica de evidência
De fatos esperáveis...
Toma o caminho desconhecido
E se mostra por outras vias
Caminha pelo lado esquerdo do peito
É Amor de importância!
É Amor que quer o bem de seu Bem-querer
Um Amor que se pergunta o tempo todo:
Como fazer da felicidade eterno hóspede alheio


Nenhum comentário: