segunda-feira, 12 de abril de 2010

Éolos

O Vento... Ah! o Vento!
Sempre canta... Sem Medo!
Onde paira: não para!
Onde vai ninguém segue
Alcançá-lo é dicífil
E tocá-lo: impossível!
Oh! Vento... Sedento
Quer vida ao redor
Contornar o Amor
Seja lá como for...

Um comentário:

K. disse...

Seja lá como for, o vento aparece e assim, gentilmente, mostra vivo seu amor.