segunda-feira, 3 de maio de 2010

Tradução da Vida

Quero sorver o néctar do Existir!
Lambuzar-me do Viver
E disso tudo extrair prazer

Quero tragar o Mar

A Noite, a ti, e o Luar
E num regozijo de Amor suspirar

Quero traduzir, qual Abelha, o Pólem dos Dias

E a ti trazer um Mel de Poesias

Aos teus ouvidos cantarei amores

Aos teus olhos pintarei mais cores
Ao teu corpo deitarei carícias...
E da terra de darei primícias...

Quero sorver o néctar do Existir!

Lambuzar-me do Viver
E disso tudo extrair prazer!

Um comentário:

K. disse...

Você me encanta com seu ar de meiguice.
Me fascina com suas palavras.
Me enche o humor com suas poesias.
Me ama com um amor de delícias.
Me faz feliz dia-a-dia
Me enlouquece com suas carícias.
Quem disse que insanidade não é bom?
Não é!
Quando se trata de maldade.
Quando se ama, sanidade é vaidade.