quarta-feira, 5 de maio de 2010

Regressões-Projeções


Mais uma manhã nasce
Outra vez estou aqui

Respirando profundamente

Pensando nas coisas que me circundam

E no orvalho cristalino por sobre a gramínea


O vento corta gélido por minha face

É dia cinco de maio

E mais uma vez estou no trabalho

Como sempre, faço minha pequena viagem
Uma jornada de motoneta até o local

E nas baixadas: o frio!

Penso em tudo isso e muito mais:

De repente vejo minha sala...

Meus professores...

Minhas matérias...

Meus afazeres acadêmicos

Tudo o que se relaciona com estudos

E de repente já estou a pensar sobre o meu amor

Minha princesa paira, suavemente por sobre os meus olhos

Sua doce imagem me vem à mente

E me lembro de quando ficamos deitados, juntinhos

E das disputas de cócegas antes do jantar
Lembro disso também
E fico contente ao ruminar tais coisas

Porque a vida é cheia de lembranças

E nós somos como castelos feitos com os tijolinhos das memórias

E é por isso que eu lembro dela

Porque assim me construo mais e mais forte para o futuro

Enquanto olho para trás
Isso se reflete à minha frente

Pois somos duas águias almejando alcançar o horizonte
Voando juntas, cada uma com sua própria asa

Mas na mesma direção

E um dia nossas penas se misturarão

E no razante da Fé, entregaremos nossa sina!

Um comentário:

K. disse...

Ai que fofinho...
Sabe que lendo este post me deu uma vondade looouca de te apertar, amassar, beijar, e fazer muuuuuuuuuuita cócegaaaa!!!