quarta-feira, 23 de junho de 2010

Das Produções

Ultimamente estou descobrindo o prazer inicial de escrever artigos. É realmente excitante poder manifestar nossas opiniões, idéias e críticas num paradigma formal e acadêmico. Mas acredito que este prazer se dê pelo fato de eu "já" gostar de escrever desde antes. Em outras palavras, diria que é porque o ato de escrever algo "novo" significa, de alguma forma, parte de um processo artístico, porquando subcriativo.
Talvez a maioria dos acadêmicos não sinta este prazer porquanto ele exija um considerável esforço mental e criativo, ou talvez por não terem o gosto-hábito de escrever por e para si mesmos. Isto pode ser uma questão artística.
A arte é sinônimo de subcriação. De motivação. É como o debruçar-se da alma num impulso de manifestação do ser perante a existência e os fenômenos existenciais circundantes. Sendo assim, não é para todos o prazer de escrever, de pintar, de compor canções, de esculpir, de dramatizar, de desenhar, etc.
Deve ser simplesmente por isso que eu esteja gostando tanto de escrever artigos, ensaios, crônicas, etc.
É até óbvio que, se o indivíduo demonstra traços artísticos para as Letras, haverá prazer na escrita, ainda que de modo formal e não literário.
Em suma, só queria manifestar o prazer de expor idéias, contradizer argumentos alheios, por puro prazer intelectual e por meta de encontrar o ideal e excluir os ideais inaceitáveis.
Receio não conseguir escrever o número de artigos e teses idealizados, mas mesmo assim, enquanto admirador da arte geral, e com carinho especial para as Letras, ficarei satisfeito se puder, algum dia, contribuir para o progresso intelectual dos leitores mais ávidos por conhecimento e sabedoria.

Nenhum comentário: