sábado, 12 de junho de 2010

Sintaxe do Amor


Não posso viver sozinho
Preciso da tua companhia para completar-me o sentido de viver

Oh meu amado tesouro! Meu objeto!

Às vezes você aparece, assim, de frente: direto!

Em outras me surge indiretamente, acompanhado de um amigo...

Como que acanhado...

Mas olhe! Juntos podemos formar o sentido maior

E alcançar a poesia que há nas sentenças

Sintaxe à vontade, é o meu lema para ti!

Pois sem a tua presença nada faz sentido...

Perco o chão e fico vazio, pois não há para mim outra razão...

Meu objeto...

Sou um verbo transitivo...

Não sou soberbo, nem auto-suficiente como os verbos intransitivos que existem por ai...

Estes não permitem casamento...
Mas encontrei refúgio em tua companhia...
K... meu amor, tu és, assim, meu objeto, ou melhor, sentido da minha poesia!

Meu adjunto adnominal...
Meu complemento nominal...

Um comentário:

K. disse...

(L)
hahaha
Eu sei que você PRECISA de mim, mas o que seria do objeto sem um verbo que o atraia?