terça-feira, 17 de agosto de 2010

Do Amor

Conversando com um professor de Filosofia, debati um pouco sobre o que é o Amor.
Claro que a maioria das pessoas não param para pensar em coisas importantes como esta. Querem mesmo é correr atrás do lucro material e depois apenas descansar.
O amor, como disse o professor Elias, não pode ser confundido com o desejo sexual, ou com a busca por satisfação do prazer. O amor é uma soma de coisas.
Não se pode dizer que o amor é apenas o querer bem, ou sentir determinada sensação ao estar próximo de determinada pessoa. O amor é, na visão dos gregos antigos, a sabedoria plena.
Para os cristãos, na bíblia, o amor transcende as esferas até mesmo da fé e da esperança. É o centro da razão do existir humano.
O amor é visto de diversas formas por cada cultura no mundo. Mas uma coisa é certa: é a coisa mais bela e boa que o homem já pensou a respeito.
Quero amar, ser amado, e viver rodeado de circunstâncias amorosas. Não quero viver nas doenças da alma, como diz pe. Paulo Ricardo, quero buscar sempre a sobriedade espiritual e carnal.
Quero ser feliz ao fazer as pessoas que amo felizes. E deixar de dar ouvidos às paixões da alma, como a gula, orgulho, ódio, inveja, etc etc...
Particularmente acho que o amor é como a cor que se dá ao céu...
Ao brilho que se junta às estrelas...
Ao verde que cobre os prados e florestas...
Ao brilho de cada nascer do sol no horizonte...
O amor é o tempero da comida...
As cores do arco-íris...
O sorriso que conforta...
O abraço que consola...
O beijo que une...
O olhar que conta histórias...
O amor é a solução para todos os problemas criados pelo homem.
"Só o amor vale tudo na vida".

Nenhum comentário: