quarta-feira, 11 de agosto de 2010

Relativismo Ideológico

Já não há mais como negar a visão relativista das pessoas com relação à religião, cultura, opção sexual e etc. Vivemos num mundo "moderno", no pior sentido que a palavra possa ter. A liberdade chegou ao ponto de se confundir com libertinagem.
Você corre o iminente risco de não poder ter uma opinião pessoal sobre determinados assuntos, porque poderá levar um baita dum processo e se danar por isso.
Estamos vivendo uma acentuada inversão de valores nas áreas mais polêmicas da sociedade.
A era da razão, no iluminismo, trouxe para os tempos atuais uma forma obscura de entender "as coisas do alto". E tudo se traduziu num aglomerado que gerou o que chamamos de sociedade moderna.
A humanidade caminha para a perdição, e essa expectativa pessimista é a mais amena possível em relação ao que se observa por ai.
Daqui um tempo você poderá ver pelas ruas um casal homossexual dando pipoca aos macacos no zoológico com seus "filhos" brincando junto, ou comunidades de ateus ridicularizando as sagradas imagens religiosas cristãs e, o pior, com "direitos" a fazerem tal coisa.
Milhares de fetos serão lançados nos lixos dos hospitais, com a legalização abortiva. E todos cruzarão os braços e suspirarão, dizendo: "enfim, esta é a realidade, é a vida, é A LEI".
Todo mundo está adotando para si a relativização de posicionamento humano. Se você vir um grupo de pessoas querendo se casar com animais, lutando por este direito, vai ser obrigado a ter a opinião de que tal fato é uma coisa "normal" e aceitável perante a sociedade. Simplesmente porque tais indivíduos "amam" os animais ao ponto de quererem contrair matrimônio com os mesmos.
É a lei do "deixa acontecer", "que é que tem?", "por que não?" e etc.
O estado deveria tomar muito mais cuidado com as coisas que legaliza por ai. Pois legalização é uma coisa perigosa em diversos pontos.
Se continuar assim, não demorará muito tempo para que a terceira guerra mundial aconteça.
A lei só deve existir em prol da ordem, para combater o que é caótico na sociedade. Se existe uma força que nos mantém seguros aqui na terra, é por causa da Lei da Gravidade, que prende os astros e coloca ordem no galinheiro espacial.
Assim como acontece no espaço sideral, também no espaço legislativo se faz necessário uma lei que gravite as pessoas para a melhor e mais civilizada conduta social possível.
A legalização de coisas que não convém legalizar só trará o caos novamente. Como na brincadeira dos palitinhos: uma hora você coloca aquele que derrubará todos os outros.

Um comentário:

K. disse...

É uma pena que a política seja a máxima expressão de civilização do ser humano e ela própria ser "humana" até em seus defeitos mais grotescos. Foi legal a sua comparação com a Lei da gravidade, mas lembre-se que a da gravidade não depende da nossa vontade de respeitá-la, ela simplesmente é. Já as leis humanas são criadas por humanos para amenizar coisas ruins ou maquiar o que não tem mais jeito. É essa a realidade; eu não fantasio muitas idealizações nesse aspecto para não me frustrar muito; já me basta as espectativas inalcançadas que eu depositei no núcleo familiar, depositá-las na sociedade inteira me levaria à loucura.