quinta-feira, 28 de outubro de 2010

Da Essência das Coisas


Não é a escola, especificamente, que torna o aluno sábio, mas é o aluno que, através da escola, se esforça em aprender e adquire o conhecimento.
Não é a espada que mata o inimigo e vence a batalha, mas o guerreiro que, ao empunhá-la com destreza, enfrenta o duelo.
Não é a igreja que salva o fiel, mas o fiel que, através dos mandamentos, da sua própria fé e amor, e da sã doutrina, encontra o caminho de sua própria salvação.

Que isto seja entendido por todos!
Nenhum lugar é santo por si próprio. Mas o evento sagrado que neste mesmo ambiente ocorreu o torna sagrado por "respeito e consciência" espiritual.
Uma biblioteca não é sabedoria, não é conhecimento, mas a partir do momento em que alunos sedentos por cognição se prontificam a estudar e pesquisar nela, aí sim, o ambiente se torna O conhecimento.
Jesus já o disse: nada que entra na boca torna o corpo e a alma impuros. Mas é o que sai do coração, sempre dos perversos e malignos de plantão.

Estou falando da essência das coisas sagradas e profanas. Da essência objetiva e prática de todas elas.
Olhe para o vinho, por exemplo. Por si só não é pecado. Mas a bebedeira SIM, é pecado.
A espada não é pecado, mas a matança de inocentes SIM, é pecado.
O sexo não é pecado, mas o adultério, a fornicação e a luxúria, SIM, tudo isso é pecado.
Repetindo, não é o objeto secundário que fundamenta o primeiro, mas o primeiro fundamenta o segundo. O que eu quero dizer com isto?
Quero dizer o mesmo que Jesus disse: não é ouvir as Palavras de Cristo que salva os homens pecadores. É "pô-las em prática".
É muito simples.
Não é a instituição que define o sucesso daquilo que ela objetiva exercer na prática. Como já expliquei no caso da escola.
Não é o colégio tal que vai tornar o meu filho sábio, mas o "esforço e interesse" dele é que fará a diferença. Precisa-se de um trabalho complementar.
Muitas pessoas acreditam que o partido político X vai resolver o problema do país em determinadas questões. Mas o que importa é o quanto seus políticos se preocupam em por em prática as ideologias do tal partido.
Não é a poesia que comove o leitor, mas o "sentimento" de comoção que ele tem dentro de si, e que é estimulado pelas palavras que condizem com o que este esteja passando no momento.
Jesus disse várias vezes "vá em paz, tua fé te salvou!" Isto nos dá margem para entender que tudo depende da essência em nós.
Não é o externo, mas o interno. O essencial está no coração do homem. Pois o adúltero, ainda citando Cristo, é aquele que pecou já e somente em "pensamento".

Nenhum comentário: