quinta-feira, 28 de outubro de 2010

Tudo em Pró do Amor


Ontem o Sedex me trouxe uma carta. Abri-a. Continha um folha azulada com um texto manuscrito em letra corrida. Ao final um anel prateado. Dentro dele o meu nome esculpido por um ourives. Lembrei-me então do que se tratava. Era a despedida formalmente cordial de uma pessoa que por minha vida passou. Marcou. E hoje se foi para um lugar distante. Agora somos parceiros de um naufrágio. Na hora em que li, um filme foi se passando em minha memória. Pensamentos foram colidindo nas paredes de minha consciência. Pensei muito sobre minha situação atual. Hoje estou sozinho. Como alguém que navegou por um oceano ameno. Velejei por mares serenos, calmos. Mas não viajei por muito tempo. Parei na encosta de uma ilha. E aqui estou. Fazendo contato apenas com a Lua e o Luar. As estrelas são testemunhas de minhas declamações poéticas. Elas sabem dos meus infortúnios e sofrimentos. Minhas alegrias guardei bem fundo. Minhas tristezas lanço em prantos para fora de mim.
Cá estou buscando entender o que o Pai celeste quer de minha vida. O que sofro é por alguma boa causa. Não é em vão. Só queria saber para que fim isto se dá. Mas até mesmo esta situação de dúvida faz parte do "plano". E assim vou esperando. Agonizando em silêncio, enquanto um olhar ameno cintila na memória. Enquanto o doce perfume de uma Rosa paira em meu ar. Minha brisa serena...
Queria tanto poder sentir... Poder relaxar e me ausentar de pensamentos tão distantes. Mas preciso vagar um pouco. Logo aqui não mais estarei. Deixarei esta ilha, e rumo ao Oeste partirei. Novamente a navegar. Em busca dos sonhos perdidos. Esquecidos. Já é hora de novas rosas plantar, neste jardim de meu coração. E com a graça de Deus a chuva vai regar meus canteiros. Enquanto os pássaros farão ninhos sobre os ramos de minhas vinhas. Plantarei pomares e hortaliças de amores. Poemas com sabores. Fragrância de bons sentimentos. Tudo em pró do Amor.

Nenhum comentário: