sexta-feira, 22 de outubro de 2010

Vida Intelectual


Como o intelectual brasileiro Olavo de Carvalho sempre diz, o cidadão brasileiro não tem o hábito de traçar uma plano de vida completo. Vive a vida como se não houvesse problemas futuros. Não planeja as coisas.
O pior de tudo isso é que às vezes me vejo dentro dessa média quanto ao fator "visualização existencial projetada". Simplesmente não consigo visualizar minha vida do presente ao fim. E deveria, como diz o Olavo, enxergar um horizonte estável.
A maioria dos brasileiros não projeta sua vida, não constrói expectativas futuras, não se alicerça. E isto acaba gerando o povo descrente, desmotivado, superficial, irresponsável com os valores morais e éticos que é, um bando de desleixados por assim dizer.
É justamente por isso que não temos muitos intelectuais de valores conservadores dentro do país. A maioria vive um esquerdismo radicalizado. É um liberalismo, desprendimento religioso, ético-moral, político, filosófico e etc.
Infelizmente ser intelectual, neste país, é uma pérola. Infelizmente é como ser super-dotado de poderes extra-normais. Você não pode se fazer crítico, pensador, um possuidor de opiniões, pois acarreta para cima de si o olhar desconfiado do próximo.
As pessoas tem buscado tantas coisas e, dentro destas, tão superficiais, tão nada-a-ver que me desanima um pouco. Mas somos livres para escolher. Somos livres...
Que pena que tão poucos buscam este caminho sacrossanto de intelectualidade.
Mas dentre os poucos que buscam, deixo aqui meu sincero respeito e saudação.

3 comentários:

**Spulen** disse...

O que é tão nada-a-ver?
hehehe
saudade de conversar...
discutir...

Leandro Vieira disse...

Ô! se for falar em saudades....
Melhor deixar o Vento Cantar que é melhor! hahahahahahahaha...

"nada-a-ver", pra mim, é achar que ir ao Ópera Rock aos finais de semana, ou ao Beer, ou Boteco tomar pinga, é ser feliz de verdade.
Ou que ter uma vidinha superficial (no que significa viver na superfície do amor e da existência plena) é o bastante!

**Spulen** disse...

que princípios hein...
heheh