sexta-feira, 13 de agosto de 2010

Do Meu Amor

Meu amor, quero que saibas:
De vez em quando, nos momentos mais imprevisíveis...
Quer eu esteja trabalhando, quer esteja estudando, me preparando para dormir ou ao acordar...
De repente me vem à memória a tua existência. Lembro-me de você.
Ah! quão feliz fico!
É inexplicável. Subitamente me vejo rodeado de planos para o futuro. E o fato de já termos superado tantas intempéries em nossa relação me surge à mente como a sensação de quem ergue a cabeça para fora d'água, após um longo e sufocante mergulho.
Alivia-me pensar em nós, como estamos. E poder respirar o ar dos nossos sonhos.
Sim. Estamos construindo sonhos, pouco a pouco. E sei que, com a minha e a tua índole, conseguiremos alcançar horizontes longínquos.
Poderemos desfrutar de uma vida hiper-mega-super feliz.
Tudo isso baseando no que vivenciamos no presente. Não são meras utopias. São planos com fundamentação presente.
Quero que saibas que tua presença é cruxial em minha vida. Pois sou o tipo de homem que anseia por encontrar um par para conviver, e desfrutar da companhia.
Simplesmente quero viver esta parceria contigo. E no que depender de mim, lutarei para fazê-la feliz. Ainda que tenha de errar muitas vezes até perceber o que estou fazendo de errado. Se combinarmos de rezar pedindo tolerância extra a Deus, todos os dias, poderemos viver equilibradamente felizes.
É isso ai, meu amor.
Vamos louvar a Deus em nossa relação. Fazendo de nossas vidas, juntas, uma verdadeira oração de agradecimento e alegria.
Encontramos obstáculos o tempo inteiro, mas isto não significa que só porque é difícil tenhamos que desistir de construir nossas vidas. Tudo conspira a favor daquele que luta pelo que anseia ter e "ser".
Proponho que busquemos o Ser e não o Ter.
Ao invés de buscarmos felicidade, busquemos ser felizes já. Ao invés de buscarmos a paciência e a tolerância um para com o outro, SEJAMOS mais pacientes e mais tolerantes desde JÁ.
E assim, com certeza, viveremos em paz e em constante progressão existencial.
Lutemos contra nossos fantasmmas, conquistemos o império de nossos medos e frustrações.
Pois somos duas águias que alcarão um pleno vôo rumo ao Norte dos nossos sonhos.

Do que me Agrada - do que eu Preciso

Para bem eu me sentir
De uma coisa eu preciso:
Do teu beijo e teu abraço
Teu olhar e teu sorriso

Tu és linda e quero sempre
Contemplar-te em minha vida
Para juntos caminharmos
Eu e tu, minha querida!

Quando estou sozinho, à noite
E perdido 'inda me vejo
Lembro já do teu semblante
E do gosto do teu beijo

Dos momentos que deitados
Em minha cama já passamos
Lembro bem dos maus bocados
Mas já sei que superamos

Nosso amor é um tesouro
Que ganhamos lá do Céu
Vale mais do que o outro
E é mais doce que o mel

Para bem eu me sentir
De você logo eu preciso
Pois já não posso mentir
Nem deixar você partir...
Nosso amor é assim conciso




O Segredo

Nossos sentimentos são os parâmetros de nossos pensamentos. Diz o livro "O Segredo", de Rhonda Byrne. Significa que o que estou sentindo diz respeito ao que estou pensando. Se me sinto bem, é impossível estar pensando em algo ruim. Se me sinto mal, é ilógico que esteja pensando em algo bom.
Acho que tanto os sentimentos influenciam nos pensamentos quanto o contrário.
Segundo esta obra, meus pensamentos-sentimentos possuem uma frequência, e esta mesma frequência encontra-se com outra da mesma categoria em essência. Quer dizer então que é como uma antena que capta os sinais de rádio ou TV. Se bem sintonizada, captará um bom sinal.
Traduzindo o que o livro quer nos mostrar, significa que nossos sonhos geram frequências que repercutem no universo, e, este, por sua vez, devolve na mesma moeda.
"O que está dentro é como o que está fora", diz no início do livro, como citação de um fragmento datado de 3 mil anos antes de Cristo. É a tal da Lei da Atração. O que você deseja receber, precisa emitir em forma de pensamentos-sentimentos positivos e convictos.
Se eu quero um carro melhor, preciso me concentrar no carro que "quero" ter, e, em seguida, acreditar que já o tenho num espaço cosmologicamente correspondente.
Ora, isto já fora dito nos Evangelhos, por Nosso Senhor Jesus Cristo.
"O que pedirdes em oração, acreditais que já o recebestes de vosso Pai Celeste".
É a mesma coisa. Só que no caso do livro da senhorita Byrne não se fala em Deus, no Pai. Trata-se apenas de um princípio antropocêntrico, onde é o homem quem tem o poder de conseguir TUDO o que quer. É o homem quem decide por sua vida, sem o consentimento de Deus. Na verdade, o livro não abre janelas para que Deus mostre sua face. É totalmente de ser humano para ser humano.
Mas é claro que, em partes, ela está certa. Uma vez que Deus criou o mundo com leis naturais de causa e efeito (podendo ser que o Segredo esteja dentro destas).
Só que ela "optou" por ocultar "quem" é que criou tais leis.
E se esqueceu de que é o Pai que "decide" se realiza ou não determinados sonhos.

Agora, voltando para a minha vida particular. Vejo o magistério, os lugares que frequentarei, as sensações das quais desfrutarei, a mulher com quem me casarei, os filhos que educarei, a felicidade que vivenciarei...
Porque acredito no Pai, e sei que Ele me ouve.
Sim, eis o Segredo da felicidade, do sucesso, da paz de espírito:
Acreditar que se é ouvido; e que não se está só neste mundo insano.