sexta-feira, 1 de outubro de 2010

Introspecção

Em silêncio meu coração espera. Como aquele que observa um lago profundo. Contemplando o balanço da água, lentamente movida pelo sussurro do vento. Ou como quem espera pela chuva que talvez venha a cair sobre este deserto... meu pobre coração!
Como o mar que espera da noite as estrelas e o luar; ou como as colinas que aguardam a brisa no ar...
Só para abrir as janelas de minh'alma novamente, e dizer o quanto é bom viver para ter tudo isso. E contemplar o alvorecer, num sorriso específico.