terça-feira, 12 de outubro de 2010

Passos para um Milagre

Jesus, mesmo não estando em "Sua hora", realizou o pedido de sua querida mãe nas Bodas de Caná da Galiléia. E, ao ouví-lo dizer que não estava no momento exato de sua manifestação divina, a Virgem Maria disse "fazei TUDO o que Ele vos mandar!".
Quando olhamos para este mistério, este primeiro milagre, vemos ai um sinal que Nossa querida Mãe espiritual nos indica: fazer Tudo o que Jesus manda. Isto significa que a Mãe é a primeira cristã a atender a vontade do Filho de Deus. Dizendo para todos os que sentem "sede de bênçãos e milagres" para que obedeçam aos mandamentos do Senhor.
Vamos refletir um pouco sobre este primeiro milagre de Nosso Senhor diante daquele casamento.
O vinho havia acabado. Maria, como mãe sensível que foi, percebe por sua vez a importância que o vinho tem para uma festa. Pois o vinho é o que dá "sabor" à atmosfera comemorativa, digamos assim. É o "climatizador" do ambiente, num sentido sentimental, de disposição.
E se o vinho acaba, consequentemente a festa também acaba, pois a partir dai as pessoas já não tem mais o elemento que sustentava aquele ambiente festivo e comemorativo de antes. E não estou me referindo ao álcóol em si. Falo do néctar que trás calor aos corações dos convidados, e também pode ser tido como símbolo do amor que se deixa brindar e embriagar por todos que dele provam.
Agora vamos trazer, como sugeriu meu grande amigo Pe. Euclides na homilia de hoje à noite, uma analogia para as nossas vidas atuais. Apliquemos esta passagem bíblia aos nossos dias de cristãos.
Quando Jesus fica a par do esgotamento da bebida, tem uma reação de indiferença a princípio, mas num segundo instante, reflete e concorda que uma festa sem bebida não pode ser consumada (segundo a analogia de que um casamento sem "amor" não vale a pena ser vivido). E é ai então que Ele pede aos encarregados do evento para que trouxessem as ferramentas que possibilitariam um primeiro milagre acontecer em favor de todos ali presentes.
Observe sua própria vida. O que você tem feito para tentar solucionar seus problemas cotidianos?
Como nos disse nosso padre, as pessoas tem buscado soluções na ciência, nos próprios punhos, nas próprias ferramentas para tentar solucionar suas questões existenciais. Se esquecem de fazer como Maria, mãe do Cristo, que buscou a solução para falta de vinho "diretamente" com o próprio Jesus, e ninguém mais.
E nós?
Temos buscado primeiramente e diretamente as respostas em Cristo Jesus? Ou temos tentando resolver de outros modos para, por último lugar, buscar a Deus?
Isto é o que nos foi questionado nesta noite na igreja.
E tem mais...
Jesus disse que ajudaria sim. E tomou a decisão de solucionar o problema. Mas pediu algo às pessoas. O que ele pediu?
Simplesmente que se enchesse as talhas com água. E assim como Ele pediu fora feito.
Os homens encheram as talhas "até a borda". Note bem este "até a borda".
Mais uma vez, fazendo analogia com nossas vidas: será que temos buscado encher nossas talhas, ou seja, fazendo a nossa parte em função dos milagres em nossas vidas, para que Jesus venha a cumprir com Sua parte nos milagres de que precisamos?
Será que temos dado o passo decisivo para receber as graças de Deus?
Eu mesmo me pergunto isso a todo tempo.
Até que ponto estou enchendo as minhas talhas...
Será que não estão ficando pela metade somente?
E se for assim, como esperar pela providência divina?
Não adianta pedir pela metade! Muito menos esperar que Deus faça a nossa parte por nós. Isto seria ilógico. Nosso Pai fez tudo com medida e peso exatos. E pôs em nossas cabeças a chamada "razão" para que o louvássemos com tudo o que temos dentro de nós.
Façamos nossa parte. Enchamos nossas talhas até a borda, e deixemos que Cristo transforme nossa água em puro Vinho.
Cada um de nós tem uma talha guardada nas despensas do coração. Basta ir lá e pegá-las para enchê-las com nossas obras. O Resto é com o Pai, com Cristo, e com o Espírito Santo.

Ps: eu vou me esforçar!!!

L.

Repousando


Oh! leito divino que és;
Teu colo é o refrigério de algo em mim: meu coração!
Vivo templo onde habita o Espírito Santo,
Tua face, teus olhos, teu olhar...
Mergulho profundo em que me encontro unido a algo maior!
Por isso quero dizer-te...
Quero sussurrar-te...
E cantar a beleza deste momento:
Passeando por entre as flores de um lindo jardim;
Quero então levar-te algo que encontrei neste lugar magnífico.
Pois lá daquelas escadas, contemplei a face serena...
Ouvi a voz do Pastor que guia suas ovelhas perdidas...
E a ti, oh primavera do meu coração,
Ameno alívio de meus solilóquios...
Quero embalar-te em meus versos mais puros,
Dizendo a verdade, somente a verdade;
E pintar para ti um horizonte nunca antes visto.
De cores nunca antes contempladas...

O eclipse se foi... deixou a luz do sol ressurgir em nossa Terra;
E hoje enxergamos as colinas mais belas que existiam mas que não víamos antes.

Felicidade é saber quem és...
E saber que, por mais que me esforce por ocultar o fundo deste lago, enxergarás a jóia que lá fora colocada.
E por mais que sussurre baixinho uma canção, ouvirás e dirá qual é... do que fala...
E como fala...

L.

Através do Aquário

Através do aquário posso ver um sonho azulado...
Além das pedrinhas brancas e dos peixinhos coloridos.
Através da parede vítrea posso enxergar uma história.
Um mundo que se extende além do que os olhos alcançam.
Lá é onde eu quero morar. Pois lá é onde habita o repouso do meu coração.