sábado, 16 de outubro de 2010

Santuário do Amor


Ah! tem momentos (como este) em que sinto vontade de pegar meu telefone e fazer uma ligação específica. Desabafar aquilo que estou pensando no momento, ou apenas compartilhar de uma alegria em Deus, por exemplo. Simples assim. Algo que bate na gente tal como a brisa da manhã que vem e vai sem se saber de onde e para onde.
Hmmmm... Queria deitar-me um pouco sobre o gramado macio de um jardim, e curtir um momento que me veio à mente agora.
Poder ficar ali, em silêncio, e sentindo o vento cantar nas folhas das árvores e plantas ao redor. Ver o dia passear diante dos olhos. Embalar-me num colo macio (ô carência) e suavemente adormecer .
Oh! momento de sublime satisfação! Que maravilha poder sonhar com tal cena, e saber que ao menos em meu interior, em meu coração, ela existe. E sentir também que é como se a Lua soubesse o que sinto por ela em minhas poesias. Pois a Noite sabe o que sinto.
E é por esse sentir que tenho vontade de conversar, simplesmente pelo prazer de um diálogo, um papo-aleatório mesmo.
Conversar deve ser o lema para qualquer relação amistosa ou não. Principalmente para quem "convive" junto.
O diálogo é o que liga duas cabeças, dois corações. Não há como fugir desta regra.
Por isso quero aqui fazer meu apelo ao mundo: procurem bons pares para conversar, e não para simplesmente ter relações sexuais!!!
Chega de ficar buscando satisfações onde não há verdade e tampouco verdadeira alegria!
Quero para mim o bel prazer... Mas um prazer que vem do Céu. Proporcionado pelo Criador, e personificado na pessoa de Jesus.
Quero fazer Sua vontade, ao servir... Ao orar... Ao tocar e cantar!
Pois sou reflexo do Teu amor, e espelho da Tua beleza, Senhor:
Nem as limitações, ou minhas imperfeições me impedirão de contemplar a Tua face em mim!

Sim!
Aqui jaz a imagem e semelhança do Senhor... que apesar da miséria que aqui habita...
E apesar do pecado que corrói constantemente... Busca a Luz!
Amor da minha vida...
Serena do meu viver...
Jóia rara do tesouro do meu coração...
Fonte de minhas palavras jocosas...
Viva a ti, viva ao que há de sincero aqui dentro:
Love!
Apesar de tudo respiramos o mesmo ar para sobreviver, e dependemos das mesmas circunstâncias materiais para continuar caminhando.
Somos fruto de um lindo e robusto pomar!
Olhe lá, quem vem chegando...
A Aurora...
Trazendo cores novas à paisagem e ao céu.
Um pulsar que nunca houve...
Num ritmo novo...
Abalando as estruturas deste santuário do Amor.

Pensando com a chuva


Em dias chuvosos como este eu penso
Em todas as vezes que sonhei Contigo
Quando pensei na tua presença
Quando ansiei por um simples vislumbre do teu sorriso
Do teu ameno olhar...
É tão irônico que até me pergunto:
O que falta ainda ao meu coração?
Pois tua presença em mim é real como o dia lá fora!
E tudo o que eu mais quero já está aqui... dentro de mim!
Basta tocar-te.

Enquanto a chuva cai lá fora
Penso nos dias em que sonhei com você
Correndo pela praia de um oceano onírico...
Vendo o sol nascer por detrás da linha do horizonte
Entre as nuvens surgia o nosso tempo!
Sim...
Também contigo quero estar!
Assim como Contigo, oh Senhor!
Pois vós sois alegria plena para o meu coração!
Tenho um lugar com o qual sonhar...
E alguém com quem cantar...
Tenho um acorde para soar...
Está aqui, bem fundo em meu peito...
Cante... oh Musa... cante para mim aquela canção...
Ela me faz lembrar a existência do AMOR!!!