quarta-feira, 9 de fevereiro de 2011

Contemplação



Embaixo de um velho carvalho tu estás recostada a chorar
Envolvida pelas sombras de um triste entardecer
Seus olhos já não vertem o brilho de antes...
O que aconteceu com seu olhar?
Por que ele se perdeu no Mar?...

Você disse que "seguraria" esta mão
E que não era para eu permitir qualquer "Queda"...

Não tento mais sentir o que está havendo agora
Apenas "penso" que tudo tem a ver com minha vida
Tudo o que sinto e que penso "agora" tem a ver com TUDO

Embaixo deste velho carvalho tu soluças sozinha
Sem ao menos entender por que o labirinto é como é!
Talvez buscasse sair...
Talvez quisesse encontrar um outro horizonte...
Não!
Talvez fosse apenas minha imaginação...

Não, eu não me entregei como deveria...
Enquanto não houvesse "aquelas palavras"....
E agora, agora os dias passam como fumaça
E os pássaros continuam suas cantorias pelos telhados
Ao passo que vivo o passar dos ponteiros...

Você vive assim...
Eu vivo assim...
Nós vivemos sofrimentos pertinentes à nossa salvação!
Precisamos de certos acontecimentos
E de certas batalhas interiores
Mas o Sol nascerá...

Acredite...
O Sol nascerá Lindo no horizonte
Num amanhecer cheio de glória
Pois o galardão dos perseverantes é preciosíssimo!
E o que este par de olhos contemplará, ao final,
Mostrará a dignidade que advém de aparentes sofrimentos

Não me preocupo com o que acontece agora
O que me incomoda são meus próprios empecilhos sentimentais
Ah! se apenas a "carência" fosse fácil sanar com um poema...
Com uma dose de Hidromel
Néctar dos elfos!

Ah! se o pão élfico me sorvesse as entranhas doentias da emoção!

Hey!
Mas... um Pão que, de repente, já não é mais pão me vem à mente...
E por isso me lembro que não é de Lembas que preciso...
Mas dELE!
Sublime, Supremo e Santíssimo Sacramento!!!

Corpus Christi!
Se TODOS soubessem....
Se tod...

Ah!...

Eu sei...
Senhor... eu sei!
Basta!


In corde Jesu et Mariae semper!!!

Nenhum comentário: