segunda-feira, 11 de abril de 2011

Da Mulher


Saudações a você que estiver lendo este post. Hoje o assunto será a "Mulher". E por que a Mulher? Simples. Por que, em primeiro lugar, o escritor que aqui digita é um Homem. E nada mais coerente que um Homem falar da Mulher antes dela mesma. E assim espero que aconteça da parte feminina. Que seja uma Mulher a escrever sobre o Homem antes de nós; e que ambos escrevam com propriedade da Verdade, sinceridade, humildade e discrição. Eis os critérios básicos.
Bom, sabemos (nós homens) que as mulheres geralmente são mais delicadas, sensíveis, emotivas e dóceis com as palavras que os homens. Lembrando que eu disse "geralmente" porque há exceções entre as mesmas. Também gostam de detalhes e, para as mais românticas, rosas e chocolate.
Agora, o que me chama mais a atenção na Mulher é a sutilidade ontológica ao seu corpo, sua voz, seu olhar, seus cabelos, seus movimentos gesticulativos (ou não); tudo isso que é inerente ao ser feminino. Gosto da Mulher como Adão gostou de ter sua Eva. Sim, pois todo homem é incompleto sem sua "Eva". E falo Eva no sentido de "Primeira" mulher mesmo. Naquele aspecto de ser "única". Pois para mim não é necessário ter várias mulheres para dizer que sou o "bão". Basta uma Mulher com "M" maiúsculo, que seja de valor (que acredita, segue e prega os bons costumes).
Como diz a Sagrada Escritura: a Mulher não foi feita dos pés de Adão para ser mandada por ele, nem da cabeça para mandá-lo; mas foi tirada da costela, isto é, do "lado" do Homem. Significa que a Mulher foi feita para dar suporte e auxílio ao Homem durante esta jornada aqui na Terra.
No entanto, o que tenho visto por ai é que as mulheres tem perdido a noção de sua beleza existencial para com os homens. E não têm se dado o valor real que pertence à condição feminina. A Mulher é um templo sagrado. Somente a Mulher gera a vida humana, pois fora concebida com um ventre sagrado. Imaginem só o que não significa um Ventre Feminino?! É o "forno" donde provemos todos nós. É dali que brota a vida dos maiores Heróis. Não há outro lugar. Mas as mulheres têm se esquecido deste esplêndido detalhe imanente ao ser feminino.
Claro que há muitas mulheres que se dão o real valor. Mas são poucas em relação à maioria dominante. Falo dominante no sentido de serem estas que ditam as regras e representam a Mulher no mundo num todo.

Se a maioria "sempre" vence neste mundo insano, significa que a mentira pode ocupar uma função prática pertencente à Verdade. E isto é um caos, é uma lástima!
Uma Mulher não pode ser representada por "piriguetes" nuas e rebolantes na TV. Não deve ser representada por atrizes pornográficas. Muito menos por lésbicas ou coisa parecida. O que pensar?
A maioria realmente é o que importa?
Será que esta vida não deveria ser pautada somente na Verdade, independente do que a Maioria ache!?

Mulheres, por favor, não se exponham assim...
Não demonstrem desprezo pelo valor que merecem...
Não mostrem vossos corpos à qualquer par de olhos (ou pares)...
Sejam discretas e não como carnes de vitrine de açougue: de terceira, que pode ser levada em pedaços, por partes.
Sejam como o Filé Mignon, que só fica escondido, e não pode ser levado se não for por inteiro!!!

Mulher, tu vales ouro, tu és uma Rosa!
Não te preocupes. Há alguém para ti, independente de uma maioria de homens hostis... Não te preocupes com olhares cobiçosos...
Adúlteros e promíscuos existem em todo canto...
Mas não te deixes abater...
Sonhes!!!
Anseies!!!
Ele pode vir a ti como o Sol que traz o novo dia!
E como a Lua que adorna a noite!

Obrigado por ser como és...
Espero encontrar aquela que é o que é...
E não como está sendo a maioria da "espécie".

12 comentários:

Fernando BS disse...

Excelente texto. Saber valorizar a mulher; a maior obra de arte de toda essa humanidade.
Pois, apesar do homem ser um guerreiro imbatível ou dotado de um intelecto genial; ele foi gerido ao ventre de beleza dessa criatura.
Esperamos que nós (os homens) saibamos maior valorizar esse fragmento de divindade no qual nos é presenteado todos os amanheceres.

Continue com o trabalho
Parabéns

Leandro Vieira disse...

Fico grato por ter lido e postado. E muito feliz por ter apreciado. Valeeeeeeu!!!

K. disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
K. disse...

Interessante...
Gostaria muito de vê-lo e concluir que o discurso é apenas uma expressão linguística daquilo que você é. Não é contraditório àquilo que você faz nem ao que sente; enfim, que sejam palavras de testemunho autêntico.

Belo texto.

Leandro Vieira disse...

Expressão linguística daquilo que eu sou?!....
How is it?

Priscila Tambani disse...

Mulheres Mulheres...

Ah.. se nós compreendessemos o valor que temos...
Não mendigariamos qualquer olhar, atenção ou amor...

Se todas as mulheres tivessem um 1% do que Maria foi...
O mundo seria diferente...

Pois a Mulher, com uma simples atitude de palavras ou até mesmo de um olhar ou um sorriso, se for da vontade de Deus...conseguem o que desejam...

........

Ah.. se todas as mulheres compreendesse so Dons que Deus deu para elas...
O Dom de gerar uma vida dentro de si... um vida...!!!!
O Dom de Amar qualquer criatura.. O Dom da Simpatia, do sorriso...
O Dom de encantar..
O Dom de ser simplismente mulher...

Mulheres... Criatura bela, feita da costela do homem.. Sim da costela, mas nao para ser inferior ou tentar ser melhor que eles...
mas para ser protegida por eles, ser amada, assim como José protegeu Maria e jesus em toda a sua vida...

K. disse...

Metáforas aleatórias e explicativas: imagine que você adora morango, se delicia com o sabor, com a fantasia que o mesmo inspira. Seja lá o que você vá dizer a respeito do morango, que seja exato - nem faça pouco caso dele, nem diga que o ama do fundo de sua alma, porque não é a verdade. O que chega até os outros é aquilo que você disse que sente pelo morango - não o que realmente é. Mas quanto mais próxima a expressão linguística chega do que você sente, tanto menos ambiguidades e expectativas são geradas.

Esse blablabla todo só para dizer:
quando disser algo, diga a verdade; poupe os ouvidos alheios de suas incongruências internas - aquelas que deveriam ser apenas meditadas em seu coração e não externadas aos outros.

("Karine, cale a boca!")

Eu gostei do texto. Esse segundo post pode não dizer isso, mas é que minha opinião a respeito desse texto específico tem um caráter genérico, não é destinada apenas a ele.

Leandro Vieira disse...

Antes de eu postar um texto só para elucidar a questão relativa à "incongruência" semântico-sentimental, gostaria de saber se você (K.) fala sobre o texto ter sido "subjetivo" e não denotativo ao que a mulher realmente é ontologicamente.

K. disse...

Este me pareceu denotativo. Mas vindo de L., TUDO é conotativo. ^^
E a incongruência não é de ordem gramatical - longe disso. Na verdade, o que eu realmente gostaria de dizer é que ficou tão bonito que eu espero que você REALMENTE creia nisto. Daí eu posso ver que sua imagem que ainda guardo em mim tem certas fantasias de criação própria num tempo bom, mas a raíz é verdeira. Just it.

Leandro Vieira disse...

Wakarimashitá!

So... That´s right!
Thank you!

Cristiano disse...

Com certeza haverá mulheres que apreciarão esse texto bem como mulheres que o depreciarão achando que todos os comentários tecidos por esse meu querido amigo são apenas devaneios de uma mente ainda inocente, ou melhor dizendo, que tem um horizonte estreito com relação às diversidades de personalidade existentes. Talvez achem que ele é um quadrado que acredita que as mulheres devam seguir os parâmetros de todas as suas predecessoras, que tinham menos liberdade de expressão, menos participação dentro da sociedade e até mesmo dentro do lar. Não. Tenho certeza de que não isso, em absoluto, o que L. tenciona transparecer. Não é que as mulheres não tenham o direito de ter personalidade, de se divertir a seu modo, ou de ser quem elas desejem ser, o alerta por ele feito com esse texto é para que elas não se sujeitem a amores que possam ser apenas passageiros, parafraseando esse mesmo texto, considerem-se o filé mignon, quantos de nós não conhecemos mulheres (me refiro apenas a mulheres aqui pois é disso que o texto trata)que são, de certa forma, mal vistas pela sociedade por atos considerados "não correspondentes à índole feminina", e como se sabe, muitas vezes pra mulher é um caminho sem volta, depois de vista com maus olhos é difícil recuperar o conceito pré-adquirido perante esses mesmos olhos. Que me desculpem aquelas que acham que eu esteja sendo machista ou algo que o valha, essa não é minha intenção, não estou me incluindo dentre aqueles que tem essa linha de raciocínio, mas como o texto do meu amigo, não estamos tratando individualmente do assunto, esse texto não é para uma mulher em específico mas sim para todas elas. Não mude seu jeito de ser, mude seu jeito de pensar. A possibilidade de a mulher certa encontrar o cara errado é tão grande quanto a do inverso. Não ha aqui pretensões de idealização de mulheres perfeitas, mas sim de mentalidades perfeitas, todas as mulheres são livres pra serem chatas, incongruentes, inconstantes, supérfulas, dedicadas, delicadas, gentis, amáveis, estarem cansadas, terem dor de cabeça (o pior de todos...rsrs), enfim, mas antes de tudo isso dêem-se o valor que é próprio de vocês, pelo simples fato de serem Mulheres.

Leandro Vieira disse...

Exato. É isso aew Cris. O ponto é ser "autenticamente sincero e valoroso".
A mulher contém a substância feminina que no homem será impossível encontrar. Mas temo que tal ponto seja ignorado pelo próprio ser feminino. E é triste um "homem" ter de notar tal falta. Espero que existam mais mulheres que queiram resgatar o valor Feminino.

PS: num próximo post falaremos dos homens.