quarta-feira, 13 de abril de 2011

Musa Minha


Oh! Amor de meu coração
De todas as razões que existe a minha saibas:
Que assim como intenções de ser pesado
Não tem o Elefante que caminha sobre a relva
Assim também não tenho
De que pesadas sejam minhas palavras sobre os ouvidos teus!
Pois acalanto espero ter contigo de meus anseios amorísticos ao dizer-te
Vem a mim e caminhando caminhes ao lado meu
Sendo infinda a nossa jornada
Oh! doce Amor, sereno de outrora
Lá e de volta outra vez,
Diz o autor britânico
Mas cá estou e novamente assim:
Preso à tua beleza de céu de opala
Musa inspirante e meiga
Teus cabelos ao vento a balançar
Comigo mexem num anseio a disparar
E agora pouco penso, senão em ti, amor meu
E enquanto brilha este Sol neste azulado Céu
Vermelho fica meu sonho, do sangue que vivifica devaneios poéticos!
Musa dos sonhos meus acordados
Dispa-te da solidão
Vista-te de mim
E junto ao meu passo, tranquila caminha
Pois de uma estrela o brilho te prometo
Nos escritos poemas de minh'alma...
Alma minha, serena e linda
Doce Aurora com frescor
O coração me inebriando
Ficas tu a tocar-me o peito...
És Musa minha!

3 comentários:

Aninha disse...

Lindo Leandro! Sua musa deve ser muito especial, tamanha sua inspiração! :-)

Leandro Vieira disse...

He he he...
Imagina!!! hihihihi....
Já já vou ver teu blog e comentar...
Aguarda minha correria... please!
Abraços.

Aninha disse...

Ahh não esquenta, bom então também te convido a fazer parte das Almas que Fazem a Diferença... tenho poucas pessoas por lá, ficarei feliz se acompanhar de perto. Se bem que você escreve tão bem que dá até vergonha da simpliciade do meu... ufaa!!! rsrs até mais!!