domingo, 22 de maio de 2011

Portos Cinzentos


De repente meus olhos
Novamente olham para aquela direção.
Há um minuto atrás, e...
Leste!
Agora, novamente para o Oeste!
Que será então de minha jornada, oh Céus!
Dubia, dubia!
Mas talvez do sono esteja eu desperto
E dos tentáculos devaneísticos me encontre liberto!
Reality! Reality!
O Mundo assim é
A Vida é assim!
Para a realidade da Vida devemos caminhar
Para os Portos Cinzentos
Onde a alegria sincera habitar!

Um comentário:

Aninha Zocchio disse...

Olá menino!!!
Cada vez mais suas palavras surpreendem, há uma maturidade em suas letras que contrastam com sua juventude... acho que nem tenho sabedoria para comentar seus textos, somente, ficar encantada!
Tenha uma semana maravilhosa!!