sexta-feira, 10 de junho de 2011

Valsa do Amor

Eu procuro um amor que ainda não encontrei
Diferente de todos que amei
Nos seus olhos quero descobrir uma razão para viver
E as feridas desta vida eu quero esquecer

Pode ser que eu a encontre numa fila de cinema
Numa esquina, ou mesa de bar.

Procuro um Amor que seja bom pra mim
Vou procurar, eu vou até o fim
E eu vou tratá-la bem
Para que ela não tenha medo
Quando começar a conhecer os meus segredos

Eu procuro um Amor, uma razão para viver
E as feridas desta vida eu quero esquecer
Pode ser que eu gagueje
Sem saber o que falar
Mas eu disfarço e não saio sem ela de lá...



Nada melhor que ter alguém para abraçar
Num dia frio, chuvoso, noturno...
Nada melhor!
Lábios nos lábios, boca a boca
O Amor acontecendo a Dois!
Afagar os cabelos, um do outro
Acariciar a face da pessoa amada
Trocar energias...
Declarar-se sem medo de nada

Sentir que o que se pensa é certeiramente Verdadeiro!
E pensar que o que sente é Verdadeiramente Certo!
Tenho a música...
Um bom vinho do Porto...
Tenho a pista e o salão inteiro...
Só me falta o Par para dançar a Valsa do AMOR!

Um comentário:

Aninha Zocchio disse...

Como eu disse no post anterior, vocês ao se encontrarem, se esbarrarem a qualquer instante, saberão, sentirão através dos olhares o que terá que ser!!!!