terça-feira, 1 de fevereiro de 2011

Apologéticamente falando...

Certa feita a NASA exclamou que a Igreja Católica era (e ainda é) a instituição social mais séria e competente que já existiu na face da Terra. Ela não estava se referindo sequer no aspecto religioso da questão. Isto nos dá um sinal daquilo que Jesus disse a Pedro quando o colocou como chefe de Sua Igreja - isto é, quando afirmou que "Tu és Pedra e sobre ESTA Pedra eu edificarei a MINHA IGREJA", e não AS minhas igrejas.
As chaves da Igreja estão com um representante de Cristo na Terra. Isto significa, segundo o que o próprio Cristo afirmou, que a Igreja "precisa" de um porta-voz e representante terreno. Assim como Moisés foi uma espécie de "Papa" no antigo testamento, assim Bento XVI é o nosso querido sucessor de Pedro nos últimos anos.
Se não ouvirmos "este" Pastor, estaremos deixando de ouvir a Cristo, que o nomeou "chefe" de Sua Igreja aqui na Terra.
Óbvio é que após a morte de Pedro seria necessário "continuar" esta responsabilidade. E nada mais lógico que um concílio e profunda reflexão na hora de escolher o segundo portador das chaves do Céu e da Terra.
Interessante notar que após refletir sobre estas questões nossa Fé se fortalece e nos confortamos ao frequentar uma missa (até mesmo semanal). Pois visto que a Santa Missa é a atualização do Testemunho VIVO de Cristo na Eucaristia.

Muitos acham que uma missa se traduz num "teatro" de representações meramente simbólicas e que a hóstia consagrada não passa de "faz de conta que é Jesus ali".
Ora, quem considera "faz-de-conta" não são os Católicos, mas os protestantes, que fazem memória da Santa Ceia "uma" vez por mês (algumas seitas até uma vez POR ANO).
Pior que fazer tão pouco, é fazer sem crer no que Jesus afirmou LITERALMENTE:

Pois quando Jesus disse que a sua carne é verdadeira comida
e o seu sangue, verdadeira bebida, os judeus (hoje seriam os protestantes!?) não entenderam ou não quiseram aceitar a novidade e diziam entre si: Como é que ele pode dar a sua carne a comer?(lembro aqui o que a massa protestante exclama sempre: católicos são adoradores DE PÃO! - tsc tsc tsc).

Em seguida Jesus repetiu: “Em verdade, em verdade vos digo, se não comerdes a carne do Filho do Homem e não beberdes o seu sangue, não tereis a vida em vós.
Quem come a minha carne e bebe o meu sangue tem a vida eterna, e eu o ressuscitarei no último dia. Porque a minha carne é verdadeira comida e o meu sangue, verdadeira bebida. Quem come a minha carne e bebe o meu sangue
permanece em mim e eu nele
”.